25 pessoas, investigações e projetos extraordinários distinguidos nos Prémios Verdes VISÃO + AdP

Os 25 premiados nos Prémios Verdes VISÃO + AdP (Marcos Borga)

25 pessoas, investigações e projetos extraordinários distinguidos nos Prémios Verdes VISÃO + AdP

Foram ontem, Dia Mundial do Ambiente, conhecidos os vencedores dos Prémios Verdes VISÃO + Grupo Águas de Portugal, uma iniciativa com o Alto Patrocínio do Presidente da República. Estes prémios destinam-se a premiar as pessoas individuais, empresas e organizações que mais se destacam em Portugal na área do ambiente.

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu na Fábrica da Água de Alcântara e contou com a abertura do Ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, e com uma intervenção de Carlos Moedas, Presidente da Câmara de Lisboa.

A iniciativa recebeu centena e meia de candidaturas para todas as 10 categorias em concurso, escolhidas pelo júri da iniciativa – composto por Filipe Duarte Santos, Viriato Soromenho Marques, Catarina Albuquerque, Sofia Santos, Pedro Matos Soares, José Furtado e Mafalda Anjos – que deliberou entregar 11 prémios e 14 menções honrosas.

Veja a fotogaleria com os laureados

Cerimónia de entrega dos Prémios Verdes VISÃO e Águas de Portugal, na fábrica de Água de Alcântara. (Crédito: Marcos Borga)
Galardões da autoria da ceramista Ju Reino da Costa. (Crédito: Marcos Borga)
A condução do evento esteve a cargo da jornalista Marta Atalaya. (Crédito: Marcos Borga)
Duarte Cordeiro, ministro do Ambiente, abriu o evento. (Crédito: Marcos Borga)
Pedro Matias, Presidente do ISQ, que ganhou com o projeto E-Tijolo. (Crédito: Marcos Borga)
Eduardo Pamplona veio receber o prémio pelo projeto de Alteração e Ampliação do Edifício São Dinis na categoria Arquitetura Sustentável. (Crédito: Marcos Borga)
Ricardo Emílio, Diretor Geral da Dourogás SGPS, recebeu o galardão pelo projeto Hidrogasmove & Solargasmove. (Crédito: Marcos Borga)
Catarina Freitas, Diretora do Ambiente, Estrutura Verde, Clima e Energia, e Ângelo Pereira, Vereador do Ambiente e Estrutura Verde da Câmara Municipal de Lisboa. (Crédito: Marcos Borga)
Filipe Duarte Santos, Presidente do Júri, com Pedro Santos Martins, CEO da Inokem SA. (Crédito: Marcos Borga)
Miguel Marques Pinto, CSO da Next Generation Chemistry, com o galardão Tecnologias verdes pelo projeto Make it Bio. (Crédito: Marcos Borga)
Filipe Duarte Santos e João Dias Coelho, Presidente do GEOTA, distinguido pelo projeto Renature Monchique. (Crédito: Marcos Borga)
Nuno Banza, Presidente do Conselho Diretivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, recebeu distinção pelo projeto Habmonte, no Parque Natural de Montesinho. (Crédito: Marcos Borga)
Filipe Duarte Santos com Emanuel Gonçalves, Chief Scientist e Membro do Conselho de Administração da Fundação Oceano Azul. (Crédito: Marcos Borga)
Alexandra Serra, presidente das Águas do Tejo Atlântico (Crédito: Marcos Borga)
Duarte Cordeiro, Mafalda Anjos, José Furtado e Nuno Maulide (Crédito: Marcos Borga)
Perspetiva geral da sala com mais de uma centena de convidados. (Crédito: Marcos Borga)
Apresentação do climatologista Carlos da Camara. (Crédito: Marcos Borga)
Viriato Soromenho Marques, membro do Júri dos Prémios Verdes, com Rocha Nascimento, Conselheiro da Embaixada de Angola. (Crédito: Marcos Borga)
Jorge Martins Santos, CEO da AquaInSilico, laureado pelo projeto Phos-Value em Cabo Verde, na categoria especial Palop. (Crédito: Marcos Borga)
Seena Sahadevan, Investigadora, no MARE (Centro de Ciências do Mar e do Ambiente) da Universidade de Coimbra, foi laureada na categoria Investigação. (Crédito: Marcos Borga)
O Data Science Knowledge Center da Nova SBE, foi distinguido pelo projeto “Fuga à Lota”. Catarina Grilo, Director of Conservation and Policy and ANP/WWF, recebeu o galardão. Crédito: Marcos Borga
Representantes da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e do Laboratório de Águas do Instituto Superior Técnico vieram receber o galardão pela investigação Covidetect. (Crédito: Marcos Borga)
Eunice Maia, da Maria Granel, com Pedro Matos Soares. (Crédito: Marcos Borga)
Ester Costa Alegre, socióloga, veio receber o galardão em representação de Estrela Matilde, bióloga de conservação e fundadora da Fundação Príncipe. (Crédito: Marcos Borga)
Pedro Matos Soares, membro do júri, e Sérgio Bryton, Diretor executivo da Eurocean, em representação de Paulo Magalhães, distinguido com o prémio Inspiração. (Crédito: Marcos Borga)
Manuel Vadalas Preto, vice-presidente da SOS Quinta Ingleses, distinguido na categoria Ação. (Crédito: Marcos Borga)
José Teixeira, Coordenador de gabinete de comunicação do Ciimar, que foi distinguido na categoria Ação pelo projeto Ocean Action. (Crédito: Marcos Borga)
Alfredo Cunhal Sendim, da herdade do Freixo do Meio. (Crédito: Marcos Borga)
José Furtado, presidente do grupo Águas de Portugal, na sua intervenção sobre a importância do verde no planeta azul. (Crédito: Marcos Borga)
Raimundo Quintal, da Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal, foi distinguido e o galardão foi recebido por José Manuel Simões, Presidente do IGOT Instituto de Geografia e Ordenamento do Território. (Crédito: Marcos Borga)
Rodrigo Serra, responsável pelo bem sucedido programa de recuperação do lince ibérico, foi menção honrosa na categoria de Personalidade. (Crédito: Marcos Borga)
Luísa Schmidt recebeu o prémio Personalidade das mãos de José Furtado. (Crédito: Marcos Borga)
Luísa Schmidt é socióloga e comunicadora nas áreas do ambiente.
O químico Nuno Maulide ganhou o Prémio Personalidade. (Crédito: Marcos Borga)
Nuno Maulide e Luísa Schmidt, prémios Personalidade.
Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, fez uma intervenção sobre a importância do trabalho na área do ambiente.
O evento teve o Alto Patrocínio da Presidência da República, e Marcelo Rebelo de Sousa deixou uma mensagem de reconhecimento para os laureados. (Créditos: Marcos Borga)
O grupo dos laureados nos Prémios Verdes VISÃO + AdP. (Créditos: Marcos Borga)

Categoria PERSONALIDADE

1º Prémio ex aequo: Nuno Maulide

Aos 42 anos, Nuno Maulide é um cidadão do mundo. Licenciado em Química no Instituto Superior Técnico, com mestrado em França e doutoramento na Bélgica, trabalhou nos Estados Unidos da América e na Alemanha, antes de se fixar na Áustria, onde é professor e diretor do Instituto de Química Orgânica da Universidade de Viena. Ali foi eleito Cientista do Ano, em 2018. Em 2021 foi nomeado membro permanente da Academia de Ciências da Áustria, o que faz dele o mais novo membro permanente e o único estrangeiro fora dos países germanófonos a conseguir esse feito. Publicou um livro no ano passado para mostrar, de forma divertida, como a Química é uma ciência essencial para resolver problemas globais, como as mudanças climáticas e ecológicas, entre outros. Criou uma start-up em Portugal que se dedica à produção de um recurso valioso a partir da água de lavagem do tremoço.

Saiba mais aqui: Nuno Maulide, Prémio Verde Personalidade: “Ninguém será capaz de prever se precisaremos de um momento catastrófico para forçar o progresso”

1º Prémio ex aequo: Luísa Schmidt

Luísa Schmidt é socióloga especialista nas áreas da comunicação e do ambiente, doutorada pelo ISCTE jornalista, professora e investigadora principal do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Integrou o grupo de investigadores que criou e montou em 1996 o OBSERVA – Observatório de Ambiente, Território e Sociedade, escreveu 19 livros e recebeu mais de duas dezenas de prémios. É membro do CNADS, o Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, e uma referência e inspiração para várias gerações nos temas ambientais, assinando no jornal Expresso a coluna “Qualidade Devida” há 32 anos.

Saiba mais aqui: Luísa Schmidt, Prémio Verde Personalidade: “Os media têm de vencer as estratégias de manipulação do ‘greenwashing’, que não pararam de ganhar sofisticação e força”

Menção honrosa: Raimundo Quintal

Fundador da Associação dos Amigos do Parque Ecológico do Funchal, coordena, desde 2001, o projeto de restauração da biodiversidade no maciço montanhoso do Pico do Areeiro da Ilha da Madeira. É autor de livros e de inúmeros artigos de fitogeografia, ecologia e educação ambiental, e autor e realizador de 84 documentários sobre património natural e cultural. Raimundo Quintal foi também o responsável científico do projeto de requalificação do Jardim Botânico José do Canto, em Ponta Delgada, Ilha de São Miguel.

Menção honrosa: Rodrigo Serra

O Rodrigo Serra é um dos principais responsáveis pelo sucesso da recuperação do lince-ibérico em Portugal e Espanha. Dirige o Centro Nacional de Reprodução do Lince-Ibérico desde o início do projeto, em 2009, quando restavam 94 animais em liberdade na Península Ibérica. Só no centro de Silves, nasceram mais de 100 animais, contribuindo decisivamente para o aumento de linces-ibéricos em Portugal e Espanha, o que levou a espécie a descer um degrau na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, da União Internacional para a Conservação da Natureza, deixando de estar “criticamente em perigo”. Hoje, há mais de 1000 animais a viver na natureza, na Península.

Categoria: INSPIRAÇÃO

1º prémio: Paulo Magalhães, Fundador da Casa Comum da Humanidade

Paulo Magalhães é jurista, Doutorado em Ecologia-Humana, e pós-doutorado com trabalho sobre o estatuto jurídico do clima. Graças à sua investigação, a Lei de Bases do Clima de 2021 define como objetivo da diplomacia portuguesa o “reconhecimento pela ONU do Clima Estável como Património Comum da Humanidade”. A Casa Comum da Humanidade é única ONG portuguesa acreditada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, e foi uma das seis convidadas para o Fórum de Governação Global da ONU75.

Menção honrosa: Eunice Maia, Fundadora da Maria Granel

Eunice Maia fundou a Maria Granel, uma mercearia biológica 100% a granel e uma “low waste store” pioneira no sistema “Bring Your Own Container”, que se transformou numa verdadeira plataforma de consumo ecologicamente responsável e de redução do desperdício, que inspira mais de 77 mil seguidores no Instagram.   

Menção honrosa: Estrela Matilde, Fundadora da Fundação Príncipe

Estrela Matilde, bióloga de conservação, mudou-se em 2013 para  a Ilha do Príncipe. Esteve envolvida no início da Fundação Príncipe, uma organização com a missão de conservação da biodiversidade da Ilha, em integração com o desenvolvimento económico e social das comunidades locais. Perante a eminência de ver a Fundação fechar, quando o seu único financiador saiu do projeto, Estrela meteu mãos à obra  e conseguiu viabilizá-la e torná-la uma ONG independente de referência, com 15 doadores e uma equipa de 64 funcionários locais.

Categoria INVESTIGAÇÃO

1º prémio: Consórcio / Covidetect

Este projeto de investigação resulta de um consórcio pluridisciplinar da academia e da indústria que juntou a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Laboratório de Análises do Instituto Superior Técnico, a AdP VALOR, a Águas do Tejo Atlântico, a Águas do Norte e a SIMDOURO. Monitorizou a circulação do vírus SARS-CoV-2 nas águas residuais, nomeadamente nos efluentes de 3 hospitais de referência e em 5 ETAR localizadas nos grandes centros urbanos de Lisboa, Cascais, Gaia e Guimarães. O estudo Covidetect demonstrou que as águas residuais podem ser usadas para identificar precocemente surtos da Covid-19 e investigar a diversidade dos genomas do vírus que circulam numa comunidade, detetando a emergência de novas mutações e variantes, em complementaridade com a vigilância clínica.

Menção honrosa: Seena Sahadevan / Nanoplásticos

A Dr. Seena Sahadevan, cientista e investigadora no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente da Universidade de Coimbra, liderou um projeto inovador para detetar os impactos causados por nanoplásticos – fragmentos ínfimos do tamanho de um vírus – numa espécie de fungos aquáticos e invertebrados, em concentrações ambientalmente relevantes. Nos últimos 5 anos, a sua atividade científica incidiu sobre este importante tema do efeito dos nanoplásticos em ecossistemas de água doce.

Menção honrosa: Lénia Mestrinho, em representação do Data Science Knowledge Center da Nova SBE 

Este projeto de investigação veio fazer luz sobre o fenómeno da “fuga à lota”, isto é, a primeira venda ilegal de pescado fora da lota, que se estima que possa atingir o valor de 5,75 milhões de euros anuais. O projeto do Data Science Knowledge Center da Nova SBE teve o apoio da ANP|WWF e da Docapesca, e contou ainda com representantes, no seu advisory board, da Autoridade Tributária, da Autoridade Nacional de Gestão das Pescas e do IPMA, entre outros.

Veja o video com a reportagem da cerimónia

Categoria AÇÃO

1º Prémio:  Alfredo Cunhal Sendim / Herdade Freixo do Meio

Alfredo Sendim criou, no Alentejo, um projeto economicamente robusto e socialmente justo, pioneiro em Portugal, totalmente orgânico desde 1997 e depois dedicado à agroecologia através do sistema “Montado”, onde se aposta na construção de comunidade em aprendizagem e experimentação continua como resposta aos desafios ambientais. Hoje a Herdade do Freixo do Meio produz mais de 200 produtos, oferecendo mais de 30 empregos e alimentando mais de 150 famílias da região, num modelo onde os consumidores participam e assumem responsabilidade em todo o processo.

Menção honrosa: SOS Quinta dos Ingleses

É um movimento apartidário que se constituiu em associação, para defender a preservação do espaço verde de 52 hectares da Quinta dos Ingleses, junto à Praia de Carcavelos, perante a ameaça de construção de um projeto de empreendimento de 850 apartamentos. A associação procura abrir o diálogo entre todas as entidades competentes, ou seja, Câmara Municipal de Cascais, governo e promotores.

Menção honrosa: CIIMAR – Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental / Projeto Ocean Action

O projeto Ocean Action tem como objetivo aumentar o conhecimento sobre os princípios essenciais da literacia do oceano e o impacto da poluição no mar, em particular de plástico, bem como promover boas práticas aplicáveis à conservação dos ecossistemas marinhos. O CIIMAR desenvolve desde 2015 diferentes iniciativas de sensibilização com e para a comunidade escolar e o público em geral.

Categoria ÁGUA E CIDADES SUSTENTÁVEIS

1º Prémio: CML / Rede de Bebedouros de Lisboa

Projeto da Câmara Municipal de Lisboa, desenvolvido em conjunto com a EPAL e com o GEOTA – Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente, para dotar a capital de uma rede de bebedouros mais modernos, inclusivos, com novas e modernas funcionalidades, e preocupações com os animais. Com a conclusão do projeto, prevista para o início de 2023, Lisboa ficará dotada de uma rede com 200 novos bebedouros.

Menção honrosa: CML / Parques e Jardins de Lisboa: o mesmo verde, a água é outra. Rega sustentável com água +

Projeto da Câmara Municipal de Lisboa para introduzir rega sustentável com água reutilizada na zona norte do Parque das Nações. Marca o início da rega com água reutilisada produzida nas Fábricas de Água, com qualidade exigida para vários usos não potáveis, observando as exigências de segurança e de saúde pública e contribuindo para a economia circular, para a eficiência do setor da água e para a sustentabilidade. O objetivo, em 2030, é que 25% da água consumida pela CML seja de origem não potável.

Categoria ENERGIAS VERDES

1º Prémio: Dourogás Renovável / Projeto Hidrogasmove & Solargasmove

O Projeto Hidrogasmove & Solargasmove, em desenvolvimento na Fábrica de Água de Frielas, é um exemplo basilar de economia circular. A iniciativa da Dourogás Renovável, em parceria com a Águas do Tejo Atlântico, contempla duas soluções tecnológicas que produzirão gases renováveis – biometano, hidrogénio verde e e-metano – que serão, posteriormente, injetados na rede de gás natural e utilizados como combustível, promovendo uma mobilidade mais sustentável ao reduzir a emissão de gases com efeito estufa e aumentando a qualidade do ar.

Categoria ARQUITETURA SUSTENTÁVEL

1º Prémio: Município do Porto / Alteração e Ampliação do Edifício São Dinis

A obra de alteração e ampliação do Edifício São Dinis, no Porto, é um exemplo de arquitetura sustentável de reabilitação. Construído no século XIX, funcionou até cerca de 1910 como Matadouro Municipal. O projeto, que inclui uma cobertura verde, foi pensado para cumprir os requisitos técnicos da exigente certificação ambiental LEED, cuja candidatura está em curso, e assegura poupanças de energia, água e resíduos significativas. Será o primeiro edifício de reabilitação do País a receber este reconhecimento.

Menção honrosa: ISQ / E-Tijolo

O ISQ, em parceria com a Câmara de Guimarães e o Centro de Valorização de Resíduos, desenvolveu o E-Tijolo, um projeto que pretende incorporar beatas de cigarros em elementos construtivos, nomeadamente tijolos. Esta transformação de produto tem como vantagens um produto mais leve, com melhores propriedades de isolamento e que reduz em 60% o consumo de energia necessária para a sua produção.

Categoria TECNOLOGIA VERDE

1º Prémio: Next Generation Chemistry /Make it Bio

A indústria têxtil é uma das mais poluentes no setor industrial. A Next Generation Chemistry é uma plataforma biotecnológica que tem como objetivo transformar as indústrias poluentes em modelos de desenvolvimento económico sustentáveis. Assim nasceu o programa Make it Bio, capaz de revolucionar o processamento têxtil em toda a sua cadeia – desde o branqueio, ao tingimento e acabamento –, sendo possível produzir um têxtil 100% sem produtos petroquímicos nocivos para o ambiente e redução de consumo de energia e água.

Menção honrosa: Inokem S.A / Inokem Biotech Shop

A Inokem Biotech Shop pretende alterar o paradigma de consumo de plástico no setor de limpeza e desinfeção, oferecendo soluções de limpeza ultra-concentradas e ecológicas, que estimulam a economia circular através da reutilização da mesma embalagem para refill. Cada embalagem destes produtos significa uma poupança de plástico em média de 40 a 50 embalagens de produtos de limpeza nas prateleiras de supermercado, além de oferecer alternativas não tóxicas, não poluentes, mas muito eficazes e a muito baixo custo.

Categoria: CONSERVAÇÃO DA NATUREZA

1º Prémio: Fundação Oceano Azul, com os Governos Regionais da Madeira e dos Açores / Alargamento das Áreas Marinhas Protegidas

O projeto, coordenado pela Fundação Oceano Azul, visa alargar a Área Marinha Protegida das Selvagens, na Madeira, aumentando a proteção integral dos 94 Km2 iniciais para mais de 2 600 Km2, tornando-se a maior unidade do género no Atlântico Norte. Nos Açores, o objetivo de criar, até 2023, uma vastíssima área protegida de 300 000 Km2, correspondendo a 30% da área sob sua jurisdição, metade da qual será de proteção total.

Menção honrosa: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas / Habmonte

O Habmonte, projeto de Prevenção Estrutural e Conservação de Habitats Naturais Protegidos e Espécies Prioritárias do Parque Natural de Montesinho, visa a conservação de diversos habitats naturais prioritários da Rede Natura 2000 e a conservação de espécies com elevado estatuto de proteção legal, como o lobo-ibérico, ao mesmo tempo que torna a paisagem mais resiliente a fenómenos extremos como as alterações climáticas e a ocorrência de incêndios florestais.

Menção honrosa: GEOTA / Renature Monchique

O projeto Renature Monchique, coordenado pela uma Organização Não-Governamental de Ambiente GEOTA, nasceu em 2019 e pretende restaurar, através da reflorestação, os principais habitats da Rede Natura 2000 que foram afetados pelo incêndio de Monchique de 2018. Através de uma parceria com a Ryanair, a Região de Turismo do Algarve, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e o Município de Monchique, conseguiu apoiar 60 proprietários e respetivas famílias e plantar cerca de 200.000 árvores autóctones em mais de 800ha.

Categoria: ESPECIAL PALOP

1º Prémio: AquaInSilico / Phos-Value (Cabo Verde)

A AquaInSilico é uma spin-out da Universidade Nova de Lisboa. Disponibiliza ferramentas de inteligência digital que ajudam a aumentar a eficiência de tratamento de águas residuais. O projeto Phos-Value é uma iniciativa inovadora implementada pela AquaInSilico para capacitar Cabo Verde a melhorar a qualidade da água proveniente do tratamento de águas residuais. Este aumento da eficiência de tratamento de águas permitirá que a população do país tenha acesso a água com maior qualidade, reduzirá a poluição das águas e a eutrofização marinha.

Menção honrosa: AdP – Águas de Portugal Internacional – Serviços Ambientais + Cidade de Huíla (Angola)

O estado de seca severa vivida na província da Huíla, provocando uma enorme escassez de água no meio urbano e periurbano da cidade do Lubango, promoveu a necessidade de fortalecer a capacidade institucional das entidades gestoras do setor de água e aumentar a cobertura do serviço, com o reforço das componentes técnicas e de capacitação de recursos humanos, mas também de gestão comercial e de marketing, gestão financeira e de tecnologias de informação. O objetivo deste projeto é fortalecer a capacidade institucional das entidades gestoras do setor de água e aumentar a cobertura do serviço, com o reforço das componentes técnicas e de capacitação de recursos humanos, mas também de gestão comercial e de marketing, gestão financeira e de tecnologias de informação.

Assine a VISÃO e receba de oferta o saco da humorista Joana Marques a partir de €19,90.

ASSINE AQUI

CAPA DA EDIÇÃO

Mais na Visão

Mais Notícias

Há uma nova fotografia da filha de Marta Melro e Paulo Vintém

Espanha: proibido regular o ar condicionado para menos de 27 graus

8 comportamentos tóxicos que destroem relações amorosas

A história do Ballett Gulbenkian

Festival Sudoeste regressa no próximo ano de 09 a 12 de agosto

Winamp está de volta

New Balance regressa a Portugal com loja recém-inaugurada em Vila do Conde

O "tubarão do imobiliário" na capa de Agosto da EXAME

Era uma vez uma maravilhosa preta da Guiné

VISÃO Se7e: Restaurantes a sul, bons filmes e o melhor tomate do mundo

Os vestidos de verão de Leonor e Sofia

Quanto custam as férias de luxo de Rita Pereira com praia privativa

JL 1349

Eduardo Carpinteiro e João Serôdio vencem terceira etapa do Campeonato de Portugal de Novas Energias

O visual de Letizia no primeiro dia de férias em Palma de Maiorca

A internacionalização como meta para os empresários

Aposta em tecnologia para potenciar a inovação

Em "Quero é Viver", Olga e Irene dão à luz no mesmo dia

Restaurantes a sul: 17 mesas para petiscar, de Sines a Vila Real de Santo António

Vila Real, Bragança e Guarda sob aviso amarelo devido ao calor

Huawei Watch GT3 Pro: relógio inteligente com estilo clássico

CARAS Decoração de agosto: casas inspiradoras

Entrevista a Fernando Mendes, apresentador de 'O Preço Certo'

Letizia e Sofía: cumplicidade à vista de todos

Cerca de 33% de 106 artigos analisados por projeto europeu contêm substâncias tóxicas

De malas feitas

VISÃO Júnior de agosto de 2022

Monkeypox e varicela: As diferenças entre as duas doenças com sintomas em comum

Nos sapatos de Rita Pereira. Crónica de Joana Marques

Na primeira pessoa: "Durante os primeiros dias de internamento, fartei-me de chorar. Tinha medo do que pudesse vir da Monkeypox"

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

3 passos inegociáveis numa rotina de cuidados com a pele

Campeão do Mundo vai competir no Eco Rally de Proença-a-Nova

Brain Snack: O que é a Síndrome de Ramsay Hunt, que paralisou Justin Bieber

Isabel Figueira afirma: “Estou a passar uma  fase feliz com um amor muito bonito”

A Smiley faz 50 anos e está por todo o lado

Agenda para pais e filhos: agosto é tempo de diversão

Princesa Charlotte com 'look' marinheiro

"Dias de Sol": sugestões de decoração para aproveitar o verão ao ar livre

6 ideias para fazer este fim de semana, em Lisboa

Sónia Araújo mostra excelente forma física: "Temos de trabalhar, não há milagres”

Mais perto da estagflação? Economia contrai, inflação acelera