Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quem dorme muito tem mais probabilidade de ter problemas cardíacos

VISÃO Saúde

D.R.

Um novo estudo realizado por investigadores de vários países dá conta de que dormir mais de oito horas por dia pode estar relacionado com o desenvolvimento de doenças cardíacas e morte prematura

Dormir demasiado pode ser um caminho para o desenvolvimento de doenças cardíacas ou até para a morte prematura, conclui um novo estudo publicado na revista médica European Heart Journal.

A investigação, que teve em conta dados de mais de 100 mil pessoas de 21 países diferentes, com idades entre os 35 e os 70 anos, descobriu que aquelas que dormiam mais de oito horas por dia tinham um risco mais elevado de morrer prematuramente ou de desenvolver problemas relacionados com o coração, relativamente às que dormiam entre seis e oito horas.

A equipa acompanhou os pacientes durante quase oito anos e, nesse tempo, foram registadas 4381 mortes, assim como 4361 eventos cardiovasculares graves.

Relativamente às pessoas que dormiam de seis a oito horas por noite, o grupo com períodos de sono superiores a oito horas e até nove tinha um risco 5% superior de vir a ter doenças cardiovasculares ou morrer prematuramente.

Já aqueles que dormiam entre nove e dez horas por dia tinham um risco 17% superior e os que tinham períodos se sono de mais de 10 horas viam o risco aumentar em 41%. Aqueles que dormiam entre nove e 10 horas por dia tinham um risco aumentado de 17% - e aqueles que dormiam mais de 10 horas por dia tinham um risco aumentado de doença cardiovascular ou morte de 41%.

Mas os resultados negativos não estão apenas relacionados com horas de sono a mais: A equipa também descobriu um aumento de 9% do risco no grupo que dormia seis horas ou menos diariamente.

De acordo com os pesquisadores, esta descoberta demonstra a importância de os adultos dormirem entre seis e oito horas por dia e aconselham a quem tenha o hábito de dormir mais de nove horas por dia uma visita ao médico, com o objetivo de identificar algum problema de saúde.