Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Oito dicas para garantir a saúde e o bem-estar dos animais de estimação durante o Verão

Visão Mais

Carmo Lico

A temperatura aumenta e os cuidados com o seu animal de estimação também devem aumentar. Prepare-se (a si e ao seu animal) para os dias de maior calor e veja, no vídeo, oito dicas para garantir a saúde e o bem-estar do seu amigo de quatro patas

A médica veterinária Joana Pereira, juntou oito dicas essenciais para garantir que faz tudo para que o seu animal de estimação ultrapasse as vagas de calor.

Tome nota:

1 - Em primeiro lugar, ter sempre água à disposição

É muito importante que os animais tenham sempre água fresca disponível, para poderem beber a quantidade que quiserem e sempre que tenham sede. Uma solução pode ser a colocação de vários bebedouros, para que o consumo de água seja facilitado e estimulado;

2 - Manter os animais em locais frescos e arejados

Os animais praticamente não transpiram e as únicas formas de baixarem a sua temperatura corporal quando sentem calor é pelo arfar ou por contacto direto com superfícies frias. Assim, ao mantê-los em locais mais frescos, eles conseguem regular a temperatura mais facilmente, sentindo-se mais confortáveis e evitando os tão perigosos “golpes de calor” (ou “insolação”). Deixar os animais fechados num local quente, ainda que por pouco tempo, pode ser muito perigoso para a sua saúde, podendo mesmo ser uma situação de risco de vida;

3 - Facilitar a digestão e a manutenção da hidratação e nutrição através dos alimentos húmidos

Os alimentos húmidos fornecem mais água e, na sua maioria, são completos em termos nutricionais. Como são mais aromáticos, tornam-se mais apelativos para os animais, e geralmente são fáceis de digerir. Mas atenção: só devem estar à disposição cerca de 20-30 min, pois depois podem estragar-se. Pode optar-se também por um esquema de mixfeeding, em que se mistura os alimentos secos e húmidos correspondentes. E claro, estes devem ser sempre adequados à idade, raça, nível de atividade física e necessidades nutricionais específicas;

4 - Alimentá-los nos períodos mais frescos do dia

O simples ato de ingerir alimento produz calor e a digestão também aumenta a temperatura corporal, o que faz com que os animais tendam a não comer nos períodos de calor, devido à redução do apetite, e aproveitem para o fazer nas horas mais frescas;

5 - Fazer mais refeições, mas com menos quantidade de comida, sempre em ambiente fresco

Deve aumentar-se o número de refeições e dar menos quantidade de comida em cada uma. Isto vai manter os animais nutridos, reduzindo o trabalho digestivo de cada refeição, ao mesmo tempo que estimula também a ingestão de água, tão importante nesta altura do ano;

6 - Não alterar as rotinas de higiene do animal

Não se deve alterar a higiene, seja cão ou gato, especialmente, se tiver pelo comprido ou que requeira escovagens. Pode até ser necessário intensificar estes cuidados, para ajudar na remoção do pelo morto e que provoca mais calor (os gatos, por exemplo, têm mais “preguiça” para se lamber e lavar), ou mesmo tosquiar os cães para andarem mais “fresquinhos”;

7 - Alterar a hora dos passeios dos animais

Os horários de passeio devem ser alterados no Verão, devendo ser feitos fora das horas de maior calor. Recomenda-se que se escolham as horas ao início do dia, fim da tarde ou noite, tipicamente mais frescas;

8 - Caso o animal sofra um golpe de calor, não entre em pânico

Se o seu animal desmaiar, vomitar ou parecer estar com falta de força após exposição ao calor, pode estar a sofrer de um golpe de calor. É muito importante manter-se calmo e tentar baixar-lhe a temperatura corporal: fornecendo-lhe água, colocando toalhas frias no corpo (especialmente na zona da barriga e entre as pernas), pondo-o junto a uma ventoinha. Assim que possível, dirija-se ao médico veterinário assistente para ser consultado, pois esta é uma situação de urgência.