Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Amamentar diminui o risco de diabetes tipo 2

Visão Mais

D.R.

Mulheres que amamentam durante seis meses ou mais têm uma diminuição de 47% no risco de desenvolver diabetes tipo 2, segundo um novo estudo

Cátia Leitão

Investigadores nos Estados Unidos desenvolveram um estudo que analisou mulheres durante trinta anos e concluíram que as participantes que amamentaram durante seis meses ou mais tinham um menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. A pesquisa começou no ano de 1985 e analisou cerca de 5 mil mulheres entre os 18 anos e os 30 anos.

Durante três décadas, a saúde e estilo de vida destas mulheres foram monitorizados e os resultados foram agora publicados no jornal JAMA. Os cientistas perceberam que as mulheres que amamentaram durante menos de seis meses tinham uma diminuição do risco de diabetes tipo 2 de 25% enquanto que as mulheres que amamentaram durante mais de seis meses viam esse risco diminuir quase 50%.

A diabetes tipo 2 afeta a capacidade do organismo de converter o açúcar presente no sangue em energia. O organismo de um portador desta doença não responde à insulina - hormona responsável por essa conversão - adequadamente, além de também não a produzir como seria esperado. Isto resulta na subida anormal e progressiva da glicemia, ou seja, dos níveis de "açúcar" no sangue.

"Encontrámos uma ligação muito forte entre a duração da amamentação e o menor risco de desenvolver diabetes, mesmo depois de ter em conta todos os possíveis fatores de risco", explica Erica Gunderson, autora do estudo, acrescentando que "a incidência de diabetes diminuiu de forma gradual à medida que a duração da amamentação aumentou, independentemente da raça, diabetes gestacional, comportamentos e estilo de vida, tamanho corporal e outros fatores de risco metabólicos medidos antes da gravidez, o que implica a possibilidade de que o mecanismo subjacente possa ser biológico".

A investigadora concluiu ainda que esta pesquisa só vem aumentar as provas que já existiam de que a amamentação tem efeitos protetores para as mães, como uma diminuição do risco de cancro da mama e dos ovários, e para os respetivos filhos.

O estudo concluiu também que os bebés que foram amamentados são menos propensos a desenvolver diabetes e tornar-se obesos à medida que crescem.