Jornal de Letras

Siga-nos nas redes

Perfil

  • Manuel Resende: Surrealista e mais ainda

    Como bom herdeiro das tradições literárias surrealista e anarquista, não se revê em grupos, nem em movimentos. E publicar também nunca se revelou uma urgência ou uma ambição. Apenas lhe interessam as palavras, as dos outros, que traduz com paixão, e as suas, que vai compondo em versos (torrenciais, épicos, humanos) que cruzam vida e História. A Cotovia acaba de lhe publicar a Poesia Reunida, volume que assinala os seus 70 anos de vida, celebrando ao mesmo tempo um percurso discreto e deslumbrado com o espetáculo do mundo

  • Letras

    Eugénio Lisboa

    Promover a Literatura Portuguesa

    Leio nos jornais que Portugal será convidado de honra na Feira do Livro de Leipzig, em 2021, pensando-se que, com isso, se possa dar um pequeno passo no sentido de se captar um pouco mais o interesse dos alemães para a literatura portuguesa. Para isso se providenciaria, nessa altura, que algumas novas traduções, para o alemão, de obras literárias portuguesas, estivessem disponíveis, bem assim como a presença física de alguns dos autores traduzidos.

  • O século das Mulheres

    O que mais me vem interessando na literatura de hoje é a poesia das novas poetas. A mulher é uma equação que o mundo nunca permitiu ser resolvida. Adiada pela História, mormente pela História dos homens, à mulher nunca lhe foi dada verdadeiramente a oportunidade.

  • Miguel Real escreve sobre Jalan Jalan, de Afonso Cruz

    Miguel Real escreve sobre Djalan Djalan, de Afonso Afonso Cruz publicou Jalan Jalan (viajar, em língua indonésia), recolhendo as suas reflexões enquanto viajante de “longo curso” (prefácio de Pedro Mota), isto é, de quem, ao contrário do turista, faz da viagem uma forma de estar e de ser, uma espécie de nomadismo cosmopolita.

  • Letras

    Alberto Manguel

    Pré-publicação: Embalando a minha biblioteca

    Em 2015, Alberto Manguel teve de desfazer a sua biblioteca pessoal, com mais de 35 mil volumes. A tarefa de os encaixotar, que evocava, em sentido inverso, um célebre ensaio de Walter Benjamim, suscitou ao escritor e ensaísta argentino-canadiano dez meditações. Embalando a minha biblioteca é o retrato íntimo de um leitor apaixonado e da sua relação com os livros. É ainda um manifesto a favor das bibliotecas públicas, assinado por quem assumiu recentemente a direção da Biblioteca Nacional da Argentina. Pré-publicação de um excerto da segunda meditação

  • A Antologia Literatura-Mundo de Helena Carvalhão Buescu

    Há antologias que marcam uma época, inauguram novas leituras, sugerem muitos estudos. Literatura-Mundo Comparada, Perspetivas em Português reclama esse estatuto, ao propor um olhar panorâmico e planetário da criação literária desde os textos fundadores aos escritores revelados até ao ano 2000. Serão sete volumes (os dois primeiros acabam de chegar às livrarias) com poemas, contos ou excertos de romances de alguns dos mais representativos (e por vezes esquecidos) autores da tradição cultural de língua portuguesa, da Europa e dos outros mundos do mundo. A coordenação é de Helena Carvalhão Buescu. Leia aqui o artigo de António Carlos Cortez

  • VÍDEO A Homenagem a Antonio Sarabia nas Correntes d'Escritas

    JORNAL DE LETRAS: Na última edição das Correntes d'Escritas, o escritor mexicano Antonio Sarabia, que viveu os seus últimos anos de vida em Lisboa, foi recordado por dois amigos, o também escritor Luis Sepúlveda e o fotógrafo Daniel Mordzinski. Veja aqui o vídeo.