Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

  • Os alçapões da “net”

    José Morgado

    Não me parece boa ideia “diabolizar” as novas tecnologias. Fazem parte do nosso quotidiano e são excelentes ferramentas de acesso a conhecimento e a entretenimento. A definição de regras, tempo, atenção aos conteúdos e circunstâncias de utilização será uma atitude bem mais ajustada

  • Estou contigo, David Byrne: Queremos viver sem fricções?

    Carla Isidoro

    David Byrne publicou um artigo onde fala da não fricção, ou seja, da gradual eliminação de contacto e atrito entre humanos nas relações de trabalho hoje e no futuro. Preocupado com o impacto negativo da tecnologia nas relações humanas, o músico gerou discussão. Queremos viver sem fricções?

  • Comunique com delicadeza, sempre!

    Sandra Duarte Tavares

    Na crónica deste mês, Sandra Duarte Tavares escreve sobre comunicação empática e cortesia linguística

  • Indignação normalizada mas pouco informada

    Rui Tavares Guedes

    Algo de preocupante se passa quando o discurso dos principais líderes políticos cai para o mesmo nível daquele que se encontra nos comentários do Facebook

  • Incríveis incredibilidades

    Ricardo Araújo Pereira

    A Web Summit é uma mistura bastante inteligente de eucaristia com salão erótico, uma vez que alia a crença devota em entidades etéreas invisíveis – como a Cloud –, com a tecnofilia – a excitação sexual provocada pela visualização e/ou o manuseamento de bugigangas electrónicas

  • Salsichinha Gourmet

    Capicua

    Por cada antigo comércio que fecha, abre um novo espaço que reclama décadas de antiguidade e tradição, e por cada pequeno tasco tuga que desaparece, abre mais um espaço gourmet com tapas, caffe latte e brunch com panquecas e maple syrup. Enfim...

  • Fraude académica: “O crime compensa?”

    Raquel Brito

    A fraude académica é a antecâmara do cometimento de fraudes ao longo da sua futura actividade profissional? Talvez sim, mas não imperativamente. Talvez não, mas pode ensinar

  • O senhor Barata

    António Lobo Antunes

    As pessoas têm a ideia que a morte é a solidão total num nada completo. E provavelmente é. Julgo que é. Mais: tenho a certeza que é, mas não somos capazes de conceber isso. Não aceitamos conceber isso. De forma alguma nos resignamos a isso. E assim nasceram as religiões. Que todas elas nos prometem, nos garantem, nos juram a existência do dia seguinte e o tornam mais ou menos aceitável

  • Escolhas

    José Eduardo Martins

    Na hora da verdade este Governo já demonstrou que entre o descongelamento das carreiras na Função Pública ou a operações no IPO escolhe sempre os primeiros

  • Do Urban ao Orçamento

    Pedro Norton

    O Estado cresce em direções duvidosas para desaparecer de territórios onde é ainda mais duvidoso que possa ser substituído