Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Aventura Creoula [14]: José Tourais, o pai do mergulho em Portugal

Aventura Creoula: 20 dias no mar

  • 333

"Conhecê-lo é deveras fascinante, a sua calma e ponderação, a voz sempre colocada pausadamente num tom baixo e o seu olhar penetrante transmitem muito mais do que algum dia poderemos apreender numa só vida, por nós próprios, sobre os tesouros que uma vida dedicada ao mar encerra", escreve o fotojornalista Paulo Maria

Inseparável do seu cachimbo, José Tourais saboreia o fim do dia junto ao cabo de são vicente
1 / 35

Inseparável do seu cachimbo, José Tourais saboreia o fim do dia junto ao cabo de são vicente

As operações de mergulho da campanha M@rBis 2013 junto ao cabo de são vicente em sagres, só terminam mesmo ao pôr do sol
2 / 35

As operações de mergulho da campanha M@rBis 2013 junto ao cabo de são vicente em sagres, só terminam mesmo ao pôr do sol

O Creoula aguarda pelo regresso do "lobo do mar" José Tourais no dia da maior lua cheia do ano
3 / 35

O Creoula aguarda pelo regresso do "lobo do mar" José Tourais no dia da maior lua cheia do ano

A sensação única de mergulhar ao fim do dia nas águas calmas da costa algarvia e poder contemplar o pôr do sol ainda na água
4 / 35

A sensação única de mergulhar ao fim do dia nas águas calmas da costa algarvia e poder contemplar o pôr do sol ainda na água

ÀJosé Tourais partilha com o mar um sentimento misto de respeito e paixão
5 / 35

ÀJosé Tourais partilha com o mar um sentimento misto de respeito e paixão

À saída da barra de Lisboa com Frederico Dias da EMEPC tendo o porta-aviões americano Eisenhower como fundo
6 / 35

À saída da barra de Lisboa com Frederico Dias da EMEPC tendo o porta-aviões americano Eisenhower como fundo

Mesmo ficando a bordo do Creoula, o maestro do mergulho controla todos os passos da operação
7 / 35

Mesmo ficando a bordo do Creoula, o maestro do mergulho controla todos os passos da operação

José Tourais, o Comandante Cruz Martins e o Professor Pinto de Abreu unidos pela paixão comum; o mar e a biodiversidade marinha
8 / 35

José Tourais, o Comandante Cruz Martins e o Professor Pinto de Abreu unidos pela paixão comum; o mar e a biodiversidade marinha

Tal como um treinador da primeira liga, também José Tourais tem a tática de atuação bem definida transmitindo-a com serenidade aos seus "jogadores"
9 / 35

Tal como um treinador da primeira liga, também José Tourais tem a tática de atuação bem definida transmitindo-a com serenidade aos seus "jogadores"

A super profissional equipa da Nautilus-Sub destacada para a primeira etapa da campanha M@rBis:(da esq. para a dir.) Casimiro Sampaio; Miguel Carvalho; Edi Madureira; Nuno Raposo; José Tourais e Rita Barrocas
10 / 35

A super profissional equipa da Nautilus-Sub destacada para a primeira etapa da campanha M@rBis:(da esq. para a dir.) Casimiro Sampaio; Miguel Carvalho; Edi Madureira; Nuno Raposo; José Tourais e Rita Barrocas

Após ter recolhido os dados técnicos e todos os apontamentos dignos de registo referentes ao último mergulho do dia, rita passa estas informações ao coordenador das operações de mergulho, José Tourais
11 / 35

Após ter recolhido os dados técnicos e todos os apontamentos dignos de registo referentes ao último mergulho do dia, rita passa estas informações ao coordenador das operações de mergulho, José Tourais

O "lobo do mar" também aderiu à campanha da Operação Nariz Vermelho desenvolvida a bordo
12 / 35

O "lobo do mar" também aderiu à campanha da Operação Nariz Vermelho desenvolvida a bordo

Durante uma faina de mastros, José Tourais tenta dar alguma ordem aos cabos do Creoula
13 / 35

Durante uma faina de mastros, José Tourais tenta dar alguma ordem aos cabos do Creoula

Durante o briefing para o grupo de mergulhadores que integram a segunda etapa da campanha M@rBis 2013, José Tourais não descura nenhum pormenor técnico
14 / 35

Durante o briefing para o grupo de mergulhadores que integram a segunda etapa da campanha M@rBis 2013, José Tourais não descura nenhum pormenor técnico

No regresso de mais um mergulho aos comandos da semi-rígida da marinha
15 / 35

No regresso de mais um mergulho aos comandos da semi-rígida da marinha

José Tourais coordena com a aspirante pires as operações relativas às semi-rigidas. A coordenação com a marinha assume papel determinante no sucesso da missão
16 / 35

José Tourais coordena com a aspirante pires as operações relativas às semi-rigidas. A coordenação com a marinha assume papel determinante no sucesso da missão

Integrado também como instruendo José Tourais desempenhou naturalmente tarefas diárias como esta na copa lavando a louça
17 / 35

Integrado também como instruendo José Tourais desempenhou naturalmente tarefas diárias como esta na copa lavando a louça

Edi Madureira, o operacional de serviço no centro de mergulho confirma a José Tourais que as garrafas estão prontas para mais uma sequência de mergulhos
18 / 35

Edi Madureira, o operacional de serviço no centro de mergulho confirma a José Tourais que as garrafas estão prontas para mais uma sequência de mergulhos

O centro de mergulho improvisado no convés do Creoula funciona na perfeição. Assiste-se ao procedimento do enchimento das garrafas de mergulho
19 / 35

O centro de mergulho improvisado no convés do Creoula funciona na perfeição. Assiste-se ao procedimento do enchimento das garrafas de mergulho

O semblante concentrado de José Tourais que sabe e sente o Mar como ninguém!
20 / 35

O semblante concentrado de José Tourais que sabe e sente o Mar como ninguém!

José Tourais explica a dois elementos da guarnição do NTM Creoula como funciona o regulador e o "octopus" durante um batismo de mergulho
21 / 35

José Tourais explica a dois elementos da guarnição do NTM Creoula como funciona o regulador e o "octopus" durante um batismo de mergulho

Aproveitando os recursos da Nautilus-Sub a bordo José Tourais batiza alguns membros da guarnição bem instruendos. Explica os vários elementos técnicos que compõem o colete de mergulho
22 / 35

Aproveitando os recursos da Nautilus-Sub a bordo José Tourais batiza alguns membros da guarnição bem instruendos. Explica os vários elementos técnicos que compõem o colete de mergulho

Regresso do batismo de mergulho junto às ilhas do Martinhal
23 / 35

Regresso do batismo de mergulho junto às ilhas do Martinhal

A super profissional equipa da Nautilus-Sub destacada para a segunda etapa da campanha M@rBis:(da esq. para a dir.) Casimiro Sampaio; Edi Madureira; José Candeias; Cecília Rodrigues; José Tourais e Nuno Raposo
24 / 35

A super profissional equipa da Nautilus-Sub destacada para a segunda etapa da campanha M@rBis:(da esq. para a dir.) Casimiro Sampaio; Edi Madureira; José Candeias; Cecília Rodrigues; José Tourais e Nuno Raposo

Após um mergulho junto à Praia do Tonel, José Tourais auxilia um mergulhador na remoção das barbatanas quando este regressa a bordo da Selvagem a semi-rigida da EMEPC
25 / 35

Após um mergulho junto à Praia do Tonel, José Tourais auxilia um mergulhador na remoção das barbatanas quando este regressa a bordo da Selvagem a semi-rigida da EMEPC

Apesar do espaço ser bastante confinado, todos os mergulhadores gerem o seu material antes de cada mergulho. José Tourais garante que tudo corre na perfeição
26 / 35

Apesar do espaço ser bastante confinado, todos os mergulhadores gerem o seu material antes de cada mergulho. José Tourais garante que tudo corre na perfeição

Os mergulhadores escutam as últimas indicações de José Tourais sobre a morfologia da Pedra do Gigante em Sagresantes de mergulharem
27 / 35

Os mergulhadores escutam as últimas indicações de José Tourais sobre a morfologia da Pedra do Gigante em Sagresantes de mergulharem

O bulício no convés do Creoula minutos antes de passar o material de merguho para as semi-rigidas de apoio
28 / 35

O bulício no convés do Creoula minutos antes de passar o material de merguho para as semi-rigidas de apoio

Após mais um mergulho junto a sagres, toda a equipa regressa a bordo com o sentimento de missão cumprida
29 / 35

Após mais um mergulho junto a sagres, toda a equipa regressa a bordo com o sentimento de missão cumprida

José Tourais coordena mais um mergulho e aproveita para também ele mesmo mergulhar num spot já conhecido junto a armação de pêra
30 / 35

José Tourais coordena mais um mergulho e aproveita para também ele mesmo mergulhar num spot já conhecido junto a armação de pêra

Apesar do caos neste estendal improvisado, tudo tem o seu lugar próprio a bordo do NTM Creoula.
31 / 35

Apesar do caos neste estendal improvisado, tudo tem o seu lugar próprio a bordo do NTM Creoula.

A coordenação dos grupos de mergulhadores merece a maior concentração, José Tourais encarrega-se de que nada falhe
32 / 35

A coordenação dos grupos de mergulhadores merece a maior concentração, José Tourais encarrega-se de que nada falhe

Ana, uma das muitas mergulhadoras formadas por José Tourais, também acompanhou a campanha M@rBis 2013
33 / 35

Ana, uma das muitas mergulhadoras formadas por José Tourais, também acompanhou a campanha M@rBis 2013

Também durante a noite se mergulhou na campanha M@rBis 2013
34 / 35

Também durante a noite se mergulhou na campanha M@rBis 2013

Rodeado de mergulhadores e equipa técnica José Tourais dobra o cabo de são vicente
35 / 35

Rodeado de mergulhadores e equipa técnica José Tourais dobra o cabo de são vicente

Com mais de trinta anos de experiência no ensino do mergulho recreativo, uma carreira dedicada à formação, o crédito de ter sido pioneiro em Portugal na introdução da maior organização de mergulho do mundo - PADI e ainda em nome dos mais de 6000 alunos formados desde os cursos básicos a Instrutores, é-me permitido afirmar que, José Tourais é inequivocamente o pai do mergulho em Portugal.

Decorria o ano de 1978, José Tourais observava um grupo de mergulhadores que preparavam a parafernália arcaica de equipamento antes de um mergulho. Pouco tempo depois, como se do primeiro beijo de um romance se tratasse, experimentou as sensações de mergulhar em mar aberto. Encantado com a experiência, desde sempre deteve uma grande aquacidade, fruto da sua vivência junto ao mar, quis conhecer melhor este universo. Foi então que visitou uma exposição de fotosub que o fez mergulhar em definitivo no mundo subaquático.

Os Arquitetos Modesto e Jorge Albuquerque conduziram, no final da década de setenta, Portugal às atividades subaquáticas. A divergência de ideias destes pioneiros, sobre o rumo e regulamentação da atividade no nosso país proporcionaram a José Tourais duas boas fontes de conhecimento, plataformas sólidas para que, rapidamente e fruto da sua ligação aos dois alicerces (Federação de Mergulho e CPAS- Centro Português de Atividades Subaquáticas), alargasse os seus horizontes e criasse um vínculo forte com a Confederação Mundial de Atividades Subaquáticas - CMAS.

Nesse tempo, fruto da sua atividade profissional num laboratório, José Tourais viajava com bastante regularidade para o estrangeiro, facto amplamente aproveitado para contactar e criar ligações sólidas à comunidade internacional do mergulho o que sempre lhe permitiu estar na vanguarda do conhecimento técnico e científico desta atividade, formando-se como monitor nacional desde logo.

Partilhando um pouco da minha experiência, assumo que o mergulho recreativo constitui um dos meus Hobbies. Pratico-o há mais de quinze anos. Aproveito sempre para conhecer um pouco mais deste mundo do silêncio em cada viagem ou expedição que dedico lhe dedico. O mar, sempre exerceu em mim um fascinio, projetado também, pela alma lusitana dos descobrimentos portugueses. Desde miúdo que sigo atentamente as séries e filmes, documentários e livros que abordam este tão fascinante tema. Criei indubitáveis referências que ainda hoje me acompanham: O comandante Jacques Cousteau e as suas explorações; os primeiros documentários da BBC sobre o mar; Corto Maltese e as suas aventuras marítimas ou ainda David Doubilet que fazendo magia em cada fotografia subaquática que produz constituiu para mim referência desse maravilhoso mundo do infinito.

Também José Tourais sempre mereceu da minha parte um magistral respeito, considero-o história viva do mundo do mergulho em Portugal, Tourais é para mim, "o Cousteau português". A campanha M@rBis 2013 aproximou-me desta autêntica lenda e sobretudo de um modelo perfeito de como se vive, gere e saboreia o mar que há em cada um de nós. Conhecê-lo é deveras fascinante, a sua calma e ponderação, a voz sempre colocada pausadamente num tom baixo que nos faz concentrar ainda mais em cada palavra sua e o seu olhar penetrante transmitem muito mais do que algum dia poderemos apreender numa só vida, por nós próprios, sobre os tesouros que uma vida dedicada ao mar encerra. 

Depois de abrir em Portugal o primeiro centro PADI, a Nautilus-Sub no inicio de 1989 e de se dedicar bastante ao plano náutico surgiram os primeiros contactos com o intuito de coordenar o plano de mergulho e estudo subaquático dos montes submarinos Gorringe. A proposta baseava-se  na criação de uma missão lusa em formato de expedição pela mão da universidade lusófona que acabou por ser o formato embrionário das atuais campanhas M@rBis, a bordo do Navio de Treino de Mar Creoula.

"O atual Secretário de Estado, Professor Manuel Pinto Abreu teve o condão de unir as várias universidades e pô-las a partilhar projetos ligados ao mar e a falar em uníssono em prol da ciência e do conhecimento do mar português. Ele foi sem dúvida a chave do sucesso para a estrutura de missão que se dedica hoje, ao alargamento da plataforma continental. Quando as campanhas nasceram, criei esta ligação umbilical e técnica, talvez fruto da minha experiência em matéria de mergulho. Sempre acreditaram e confiaram plenamente na operação de mergulho tal como a concebo para as campanhas M@rBis. Tento incutir dinâmica e disciplina em que a segurança é para mim palavra de ordem prioritária. Quando me impõem objetivos científicos, procuro em cada campanha superá-los. Conheço bem as limitações do navio e adapto as necessidades técnicas da melhor forma para que tudo se integre e flua com naturalidade. Quando os biólogos se portam mal, os cientistas são por natureza desarrumados, paro a operação de mergulho até que tudo esteja de novo no sitio, eles já conhecem o meu nível de exigência e como tal todos colaboram da melhor forma. Também a Marinha Portuguesa confia no papel que desempenho e abre-me totalmente as portas para que use os seus próprios meios como é o caso das semi-rígidas, só assim é possivel superar os objetivos iniciais da campanha e colocar ainda mais gente a mergulhar em cada dia. Acho deveras interessante converter o Navio de Treino de Mar em oceanográfico e centro de mergulho. Trabalho com uma equipa técnica bastante experiente, composta por oito pessoas que já me acompanhou noutras campanhas, que sabe exatamente as necessidades dos mergulhadores neste tipo de projetos.

É nosso objetivo conseguir mil e duzentos mergulhos ao longo da campanha na costa algarvia, estamos bem encaminhados o que significa que serão mais de 600 horas de imersão nos fundos marinhos do Algarve. Espero com toda a minha equipa, poder contribuir com esta dinâmica de ação para o enriquecimento da ciência e biodiversidade portuguesa." Reitera José Tourais.

Procurando definir uma zona que tão bem conhece em termos de locais de mergulho recreativo e técnico, Tourais divide a costa algarvia em três setores distintos:

"No sotavento, iniciando a exploração na zona de tavira, encontramos fundos mais arenosos, com poucas pedras a congregarem vida, é uma zona pouco procurada por mergulhadores apesar das águas serem mais quentes. Também nesta zona poderemos encontrar recifes artificiais que estão em inicio de vida mas que em breve serão um polo interessante de vida marinha. Junto a portimão o parque ocean revival é um autêntico parque de diversão subaquático. Graças ao afundamento dos navios, podemos ter hoje um polo de atração distinto e único no mundo, para mergulhadores. Para além de seguir uma estratégia de marketing audaz, em termos práticos é fantástico poder mergulhar de forma segura nestes navios militares que seduziram já muita vida a residir e fixar-se nas estruturas. No barlavento algarvio, por ser uma costa tipicamente atlântica que sofre uma influência mediterrânica o mar é mais intenso e os fundos são bastante sedutores, sobretudo na zona de Sagres."

Segundo José Tourais o mercado do mergulho sofrerá um crescimento contínuo até 2025 o que significa dizer que com tanta costa, Portugal encerra um potencial enorme neste universo. Questionar alguém que registou mais de 7000 mergulhos ao longo da sua vida de mar por esse mundo fora, sobre qual o local que elege como sendo o seu preferido é como perguntar ao Papa qual o seu fiel seguidor preferido. No entanto, o nosso "lobo do mar" responde sem hesitar...Santa Maria, Açores!

Links: