Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

4 festas e festivais ao ar livre – porque o bom tempo regressa já neste fim de semana

Sair

Em Lisboa, o Village Underground celebra 5 anos com um programa para a família. Mas há mais festas e festivais a acontecer neste fim-de-semana. Fazer pão e tosquiar ovelhas, ouvir música de intervenção ou medir a hora por um relógio solar são algumas das atividades programadas em Cascais, Seixal e Monsaraz. Tudo ao ar livre, para aproveitar o bom tempo que aí vem

O Village Underground Lisboa celebra este sábado, 11, o seu quinto aniversário. A festa começa às 12 horas e estende-se até às seis da manhã

O Village Underground Lisboa celebra este sábado, 11, o seu quinto aniversário. A festa começa às 12 horas e estende-se até às seis da manhã

1. Village Underground Lisboa, Lisboa

Desde a inauguração, em 2014, que o Village Underground Lisboa (VULX) não falha as comemorações do aniversário. Este sábado, 11, há festa entre o meio-dia e as seis da manhã, para assinalar os cinco anos de vida, com um programa de atividades para a família e ainda novidades. “Estamos de porta, literalmente, aberta. O VULX tem agora uma entrada própria pela Avenida da Índia, número 23; esta é a grande novidade”, diz, com entusiasmo, Mariana Duarte Silva, cofundadora deste projeto, que associa um cowork de indústrias criativas e a atividade cultural. Do funk tropical ao house, são 18 horas de música seguidas nos dois palcos exteriores, a partir do meio-dia, e na sala multiusos, a partir das 23 horas. É aqui que Lucas Gutierrez, vindo de Berlim, vai dar início à noite com um set de música e de imagem. Durante o dia, há muito para fazer. Entre as 15 e as 19 horas, na sala multiusos, estreia-se o Cine-Underground, iniciativa que “é a semente de um projeto maior”, revela Mariana. “Queremos que seja habitual, uma vez por mês, talvez.” A exibição dos quatro filmes, ligados à cena musical nacional, tem a curadoria da Droid.id. Depois, a sala recebe uma peça de teatro para todas as idades, produzida pela Buzico!, a recordar a iniciativa Mostra de Teatro Breve em Contentores. Enquanto as crianças se divertem nos insufláveis, andam de skate ou assistem a demonstrações da equipa da Elements, num dos autocarros decorrem os workshops de Cianotipia, Serigrafia em Tote Bag e Encadernação. Cortes de cabelo e tatuagens também estão disponíveis, ou não fosse esta uma festa boa onda. E para matar a fome, é só fazer um-dó-li-tá para escolher entre a My Green Truck, a Trinkaki Hamburgueria Premium, o Legend Hot Dog ou o Burrito Burratcho. Av. da Índia, 23, Lisboa > T. 91 111 5533 > 11 mai, sáb 12h-6h > grátis, €10 (a partir das 23h, inclui uma bebida)

2. Observatório do Lago Alqueva, Monsaraz

Aprender a medir a hora por um relógio solar e observar o sol ao telescópio são algumas atividades que estão programadas para este sábado, 11, inseridas na programação do terceiro aniversário do Observatório do Lago do Alqueva, em Monsaraz, situado em plena Reserva Dark Sky e vencedor do prémio Melhor Animação Turística 2017. Neste dia, haverá uma visita guiada ao sistema solar, pelas 16 e 30, e, uma hora mais tarde, ao relógio de sol. Segue-se a inauguração da exposição de fotografia Céu & Mar, de Pedro Ré, presidente da Associação Portuguesa de Astrónomos Amadores. O programa inclui ainda a atividade Café Ciência: O Lado Escuro da Força (21 e 30), que tem como objetivo "descobrir como é que sabemos tão pouco sobre o Universo e iluminar um pouco o Universo Escuro". A festa termina com observações ao telescópio. Courela da Coutada, Monsaraz > T. 960 361 906 > grátis

Na Quinta do Pisão, que integra o Parque Natural Sintra-Cascais, decorre a Festa dos Maios

Na Quinta do Pisão, que integra o Parque Natural Sintra-Cascais, decorre a Festa dos Maios

D.R.

3. Festa dos Maios, Cascais

A Quinta do Pisão, que integra o Parque Natural Sintra-Cascais, recebe a Festa dos Maios, já neste sábado e domingo, 11 e 12, e no próximo fim de semana, dias 18 e 19, com um vasto programa dirigido ao público em geral, em especial, às famílias. Tosquia de ovelhas, ser hortelão por um dia, cozinhar com plantas e flores silvestres, visitar os hotéis para insetos polinizadores e fazer uma caça aos pirilampos, são algumas atividades programadas para o primeiro dia da Festa dos Maios. Já no domingo, 12, os visitantes podem fazer o passeio de observação de aves e participar nos workshops como fazer pão, cremes naturais com azeite e velas ecológicas de cera de soja, entre outras sufgestões ao ar livre. Estr. da Serra, Cascais > 11-12, 18-19, sáb-dom 10h-21h > grátis

Lura é uma das artistas convidadas do Festival do Maio, no Seixal

Lura é uma das artistas convidadas do Festival do Maio, no Seixal

D.R.

4. Festival do Maio, Seixal

Esta sexta, 10, e sábado, 11, decorre no Parque Urbano do Seixal, o Festival do Maio, organizado pela Câmara Municipal do Seixal, com direção artística de Luís Varatojo, dedicado à música de intervenção, feita em Portugal no antes e pós-25 de Abril. A primeira noite conta com Fausto Bordalo Dias, enquanto Capicua convida Sara Tavares e a rapper angolana Eva Rapdiva e apresentam Capicua & Mulheres da Lusofonia. Kusturica e a The No Smoking Orchestra sobem depois ao palco para apresentar clássicos das bandas sonoras dos seus filmes. No sábado, 11, o cartaz inclui as atuações de Pedro Jóia e Quarteto Arabesco, e o espetáculo Canções para Revoluções, que reúne repertório da música de intervenção de vários países, protagonizado pela Orquestra Sinfonietta de Lisboa e coro. Para as interpretar, vão estar António Zambujo, Lura, Úxia, Vitorino e, do canto lírico, Marina Pacheco (soprano) e Mário Alves (tenor). A direção musical é do maestro Cesário Costa. O Festival do Maio termina com A Revolução Não Passa na Televisão, um Dj Set de Luís Varatojo e imagens do VJ Homem do Leme, a partir de uma selecção de música revolucionária de vários pontos do globo. Parque Urbano do Seixal > 10-11 mai, sex-sáb > 7,50 (um dia); €10 (dois dias), bilhete familiar €15 (por dia, para 4 pessoas)