Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

O Gosto dos Outros: Camilo Jaña

Sair

O irreverente chefe chileno Camilo Jaña, responsável pelas cozinhas do grupo Cafeína, abriu mais um restaurante no Porto: o Panca – Cevicheria. É por entre esta cidade e o Chile que andam os seus lugares preferidos

Rui Duarte Silva

1. Parque da Cidade, Porto
É no maior parque urbano do Porto que o chefe chileno, de 38 anos, se consegue “abstrair completamente”. “Deixo a mota longe e atravesso o parque a pé. É nesse percurso que relaxo e penso”, revela. O cheiro e a geografia do parque fazem-lhe lembrar o monte, próximo da sua casa em Santiago de Chile, que atravessava, em miúdo, para fazer downhill.

2. Cantareira, Porto
Quando, há 12 anos, Camilo Jaña chegou ao Porto e conheceu esta zona piscatória da foz do Douro, lembrou-se de Valparaíso, a cidade chilena “onde sempre quis morar”. “Pelo rio, pelos barcos”, a Cantareira lembra-lhe esse lugar colorido do Chile.

3. Cabanas de Tavira, Algarve
Sempre que pode é para aqui que gosta de “fugir de férias”. “Adoro Cabanas. Sinto-me afastado o suficiente do Porto para conseguir desconectar”, diz Camilo Jaña. Durante esses dias de descanso, cozinha “para descontrair”, de preferência com a filha Caetana, de 3 anos.

4. Deserto de Atacama, Chile
Por várias vezes, Camilo Jaña visitou este deserto alto e seco situado no Norte do Chile. “Na primavera, o deserto de Atacama é florido, a paisagem deslumbrante e inspiradora. Sentimos a fragilidade do ser humano”, descreve. E recorda a adrenalina de se “perder no meio do areal e de não saber como voltar”.

5. Escritório na Foz, Porto
No seu escritório na Foz, próximo dos restaurantes Cafeína e Terra, o chefe inspira-se. “É o meu local de estudo, onde tenho a minha biblioteca de livros de cozinha”.

6. Restaurante São Gião, Moreira de Cónegos
O restaurante São Gião, em Moreira de Cónegos, Guimarães, é um dos seus favoritos. “Adoro a comida do Pedro [Nunes], especialmente o cabrito”.