Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Union: A nova loja de empanadas argentinas na Mouraria, em Lisboa

Comer e beber

Do Martim Moniz sobe-se agora de escadas rolantes à Mouraria. Pretexto para um passeio ao coração do bairro lisboeta que faz o tema de capa da VISÃO Se7e esta quinta-feira, 15, nas bancas, com muitas novidades para contar. Como a loja de empanadas argentinas Union, feitas de massa artesanal por fora e tempero sul-americano no recheio

Desde os tempos da faculdade, que João Lopes David, dono da Union, conhece bem esta zona – vinha comer os típicos pratos africanos, cachupa ou caril de amendoim, preparados pela “Tia Mento”, do restaurante S. Cristóvão, agora seu vizinho da frente

Desde os tempos da faculdade, que João Lopes David, dono da Union, conhece bem esta zona – vinha comer os típicos pratos africanos, cachupa ou caril de amendoim, preparados pela “Tia Mento”, do restaurante S. Cristóvão, agora seu vizinho da frente

Marcos Borga

Em S. Cristóvão, coração do bairro da Mouraria, em Lisboa, há novos negócios a nascer, como a Union, casa de empanadas argentinas, aberta em dezembro do ano passado por João Lopes David. No número 18 da Rua das Farinhas, que foi em tempos uma barbearia, abandonada há uma vintena de anos, abriu-se uma pequena janela para a rua, onde agora só se vendem cocktails, ginjinha, aguardente, vinho e cerveja artesanal. As empanadas mudaram-se, em julho, para uma loja maior, cheia de salero, uns metros mais à frente, já na Rua de S. Cristóvão, ainda engalanada para os Santos Populares.

João Lopes David, dono da Union, nunca foi à Argentina, mas em breve quer visitar Tucumán, a região por excelência das empanadas e de onde é natural o seu fornecedor, também a morar em Lisboa. À massa artesanal junta-se o tempero sul-americano, picante e com muitos cominhos. Recentemente, o recheio de galinha destronou o de vitela, sobrando as variedades de milho, atum, espinafres e queijo, e cebola e queijo, servidas sempre quentes, graças às várias fornadas, de 30 empanadas cada, que vão saindo ao longo do dia.

Union, um dos novos negócios abertos nos últimos meses na Rua de S. Cristóvão, em Lisboa

Union, um dos novos negócios abertos nos últimos meses na Rua de S. Cristóvão, em Lisboa

Marcos Borga

Desde os tempos da faculdade, que o arquiteto lisboeta conhece bem esta zona – vinha comer os típicos pratos africanos, cachupa ou caril de amendoim, preparados pela “Tia Mento”, do restaurante S. Cristóvão, agora seu vizinho da frente. “Esta rua tem um lado muito humano. Com escadinhas misteriosas, chegamos a praças. Não foi desenhada para carros, mas sim para pessoas e cavalos, no máximo”, diz o dono da Union que ocupa uma antiga padaria, de 1950 – onde também funcionou o restaurante Leopold do chefe Tiago Feio. Ali, ninguém fica indiferente à decoração que mantém os tetos trabalhados e o balcão de mármore original, mais a pintura decorativa da dupla Gonçalo e Raquel Jordão, vencedores de um Oscar com o filme Grand Budapest Hotel. Os frasquinhos, a lembrar as antigas “pharmácias”, guardam as porções certas das bebidas alcoólicas necessárias para fazer negronis, margaritas, mojitos ou daiquiris. E, como João David gosta de inovar pela diferença, para os dias de inverno vai ter chá marroquino, sidra e vinho quentes.

Union > R. das Farinhas, 18, Lisboa > T. 91 897 9014 > seg-dom 10h-24h > R. de São Cristóvão, 27, Lisboa > T. 91 897 9014 > seg-dom 10h-24h