Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Cada vinho, sua história: Três casos interessantes

Comer e beber

Há tantas marcas no mercado que o consumidor fica perdido e precisa de boa informação para encontrar o seu caminho. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva, sobre três ilustrativos da nova dinâmica do setor em Portugal

Cada vinho tem a sua história, que resulta das circunstâncias particulares em que foi criado, da vinha à adega e desta ao mercado. Através dela, descobre-se-lhe o rosto e, se for bem contada, até a alma. Mas existem, por trás de cada vinho, outras histórias que respeitam aos seus criadores – produtores, viticultores, enólogos –, de cujos objetivos e talentos depende, em última análise, o caráter dos vinhos.

Aníbal Coutinho, uma personalidade multifacetada – enólogo, jornalista, consultor e docente de vinhos, além de tenor no coro da Gulbenkian –, tem dois vinhos com conceitos muito diferentes, um de vinha velha, para grandes restaurantes, garrafeiras e colecionadores, sob a marca Escondido; outro de gama “económica e educativa”, o Astronauta. O seu Astronauta Touriga Nacional 2016, que acaba de chegar ao mercado, corresponde inteiramente ao propósito enunciado para a marca com qualidade e preço tentadores. A dupla de enólogos Celso Pereira e Jorge Alves, responsável pelos vinhos Quanta Terra, apresenta uma novidade, o Quanta Terra Branco 2011, que é um vinho de idade, “contra a corrente”, em edição limitada, e promete surpreender. A Poças Júnior, que tem grande tradição nos Vinhos do Porto, segue idêntico caminho nos DOC Douro e a prová-lo está o novo topo de Gama: Símbolo 2014. É um vinho de qualidade superior, a merecer atenção.

Três vinhos que divergem nos conceitos e ambições, mas que são igualmente ilustrativos da nova dinâmica do setor em Portugal, assente na qualidade do vinho, seja de entrada, seja de topo de gama.

Astronauta Touriga Nacional Tinto 2016
Cem por cento Touriga Nacional, cor escura e violácea, aroma intenso com boas notas de frutos vermelhos e um apontamento varietal típico a violeta. Fácil de beber e com aptidão gastronómica evidente, em especial com petiscos e pratos tradicionais. €7,50

Quanta Terra Douro Branco 2011
Feito de uvas das castas Viosinho e Gouveio, longamente estagiado em barrica, é um vinho singular, tão intenso no nariz, com boas notas de fruta e de baunilha, como na boca, com excelente estrutura e final longo e persistente, marcado pela elegância. Um branco para verdadeiros apreciadores. €49,90

Símbolo DOC Douro 2014
De uvas de vinhas velhas da Quinta de Santa Bárbara (Ervedosa do Douro) se fez este vinho destinado a Símbolo da casa Poças e da região. Impressiona com a sua cor rubi profunda, o aroma intenso e complexo com notas de fruta madura e de especiarias, o paladar com estrutura e equilíbrio perfeitos e o final longo e persistente. €38