Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

A Fábrica: Da cuba para o copo…

Comer e beber

  • 333

... sem passar pela garrafa. É assim na fábrica e bar de cerveja artesanal que abriu na Rua da Picaria, no Porto

A Fábrica não vende cerveja engarrafada

A Fábrica não vende cerveja engarrafada

Lucília Monteiro

Não é só um brew pub, nem apenas uma fábrica de cerveja artesanal. A Fábrica, que acaba de nascer na Rua da Picaria, no Porto, é, afinal, as duas coisas, mas com uma diferenciação em relação a outros negócios deste segmento: não vende cerveja engarrafada. E a explicação parece ser simples: “Sei que o estado em que a cerveja apresenta a sua qualidade mais apurada é antes do processo de enchimento e pasteurização. É nessa altura que tem as características sensoriais mais apuradas”, justifica um dos sócios, Tiago Duarte, mestre cervejeiro com largos anos de experiência nesta área. A vontade de produzir a própria cerveja, aliada a uma tendência mundial, foi o que bastou para a abertura deste bar e fábrica “numa rua com muito movimento e vida” da Baixa do Porto.

A Fábrica, com salas em dois pisos e um terraço, tem várias mesas corridas de madeira, com vista para as quatro cubas de fermentação (cada uma leva mil litros). O projeto arquitetónico do ateliê LIKEarchitects apostou nos cinzas, no inox e nas madeiras, criando um ambiente despretensioso, a pensar no convívio. “A ideia é que se tenha a experiência de beber uma cerveja diretamente da cuba de fermentação”, reforça José Eduardo Nunes, outro dos sócios desta microcervejeira que tem, por enquanto, apenas duas cervejas: uma pilsen ou lager (a da Fábrica) e uma temática, alusiva à inauguração. Se a primeira é dourada, translúcida, leve, com amargo pronunciado, a segunda, de edição limitada, “é uma cerveja suave, turva, aroma trufado e floral, amargo ligeiro, com acidez pronunciada e carácter cítrico”, descrevem.

O objetivo, acrescenta Tiago Duarte, passa por “criar cervejas sazonais rotativas e de carácter festivo”. Nas cubas, já se encontra a fermentar uma outra, de inverno, que “será mais escura, mais pesada, com mais álcool e lúpulo”, revelam, e estão a ser pensadas muitas outras temáticas e com duração limitada, como a Queima das Fitas, alusiva à festa dos estudantes universitários que se celebra em maio. Para acompanhar a cerveja, que custa entre €1,70 (copo de 0,20l) e €7 (jarro), há pregos, hambúrgueres (entre €3,90 e €5,90) e batatas fritas, para saborear a qualquer hora.

Em breve, A Fábrica organizará workshops para ensinar a fazer cerveja, em que será possível acompanhar todo o processo de fermentação, que demora cerca de três semanas.

As várias mesas corridas de madeira têm vista para as quatro cubas de fermentação

As várias mesas corridas de madeira têm vista para as quatro cubas de fermentação

Lucília Monteiro

A Fábrica > R. da Picaria, 72, Porto > seg-qui 11h-24h, sex-sáb 11h-02h