LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Um escândalo que tem de ser abafado!

Vamos lá acabar com isto. Não ajuda ninguém. Vejamos: pedir a demissão de Fernando Medina, a três meses das eleições, é defraudar os eleitores. Eles que decidam. Perguntar pelos outros casos é estar a meter a mão numa colmeia

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Porquê tanta fúria contra Pedro Adão e Silva?

Na falta de razão política, ou de matérias ponderosas para contestar esta nomeação, os "irritados" avançam com as velhas e estafadas panelas de cozinha. Que vai ganhar muito, que terá inúmeras mordomias, que é um pagamento por dizer bem do Governo.

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Governo furioso com Londres

Os avisos gritados chegam de todo o lado, e eles, já abaixo da linha de água, continuam agarrados à pá e à picareta. Estamos quase a chegar ao PIB de 3 por cento, é o que se ouve das profundezas.

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Matriz de Risco vai acabar. Vem aí a Matriz do Arrisco!

Lisboa não tem medo do risco, Lisboa arrisca. É isso mesmo. A nova passa a chamar-se «Matriz do Arrisco». Nem sequer é uma grande mudança. Nem uma revolução. Continua a ter a palavra «Risco», mas mais compostinha

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

A absurda tese de se abrir as patentes

E por que razão levantar só as patentes das vacinas? Já agora abram tudo. Por exemplo, todas as drogas inovadoras que se usam na imunoterapia contra o cancro.

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

O ministro que também é CEO da TAP

Agora, só para avisar, acha que não pode haver ligações aéreas numa distância inferior a 600 quilómetros, que são só mais 100 do que Portugal tem, de Norte a Sul. E Madrid, em linha reta, também fica de fora. São só 503 km!

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Que raio de Justiça é esta que não é a popular?

A única coisa que chateia, que irrita, que desvaira, que insulta, são as decisões que não coincidem com o juízo final, sem apelo, dos dez milhões de juízes que temos em Portugal. Assim não pode ser!

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Presidente não alinha na birra do Governo

Esta birra governamental não é inédita, e tem tudo a ver com a abordagem económica e financeira pobrezinha, que caraterizou toda a ajuda às pessoas e empresas. Sempre tudo pela rama, com pouco dinheiro, e em alguns casos nenhum, como acontece com as moratórias

LD Linhas Direitas
LInhas Direitas

Vergonhas repetidas

É humilhante, como sempre foi, o anda, que não anda, da União Europeia, e os fabulosos milhares de milhões que ninguém sabe quando chegarão. Eventualmente, quando já ninguém der por isso. Porque já não serão necessários. Porque o país já estará em fase terminal.