VISÃO VERDE
VISÃO Verde

Lisboa: Assembleia Municipal questionada pelo PEV na sequência de notícia da VISÃO sobre solos contaminados

O Partido Ecologista Os Verdes pediu esclarecimentos sobre as mais de 30 mil toneladas de solos contaminados encontrados numa obra de Lisboa. Em causa, o facto de a CCDR-LVT ter permitido que os trabalhos continuassem, alegando não haver contaminação, apesar de não terem sido feitas as as análises obrigatórias

VISÃO VERDE
VISÃO Verde

Obra em Lisboa: Entidade do Estado dizia que não havia solos contaminados, mas estudo encontrou mais de 30 mil toneladas

No verão, a CCDR permitira a continuação de uma obra sem as obrigatórias análises, garantindo que eram solos “limpos”. Depois das dúvidas levantadas pela VISÃO, foi feito o estudo. Resultado: há milhares de toneladas de solos contaminados. Mas entretanto já foram levados resíduos para aterros, o que pode pôr em causa a segurança das águas

Suspeitas sobre a reconstrução de casas ardidas chegam a Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos
Política

Suspeitas sobre a reconstrução de casas ardidas chegam a Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos

Relatório oficial do IHRU, entregue ao Governo e à CCDR Centro após os incêndios de junho de 2017, mostra que o número de primeiras habitações afetadas pode ter sido inflacionado não só em Pedrógão Grande. Os dados não batem certo com as obras financiadas com os donativos dos portugueses

Consórcio Amorim/Vanguard vai ficar com a Herdade da Comporta
Política

Ex-funcionária da CCDR do Alentejo diz que autarquia ignorou avisos de construções ilegais na Comporta

Nos últimos anos, foram feitas mais de cem obras ilegais em terrenos da Herdade da Comporta, que estão agora a ser investigadas pelo Ministério Público. Auditoria do Ministério Público aponta “inércia” da CCDR do Alentejo, mas ex-diretora defende-se: os avisos foram feitos, a autarquia e o Ministério do Ambiente é que nada fizeram

Veneno aos pés de Lisboa
Política

Remoção de solos nas obras da CUF Descobertas tem que ser suspensa (atualizada)

CCDR-Lisboa e Vale do Tejo pede "apresentação de evidências de não contaminação do solos imediatamente subjacente à area de construção"