LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Coronel russo em sarilhos!

Não é que o coronel estivesse errado, mas essa irreverência poderá ser catastrófica. Para ele, para a família, e para os amigos.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O que quer Erdogan?

Somando tudo, e mais a tradição de um bom entendimento com Moscovo, e com Putin, o presidente turco já mostrou o peso que tem na NATO, a que juntou uma longa lista de exigências

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Macron quer safar Putin?

O que lhe faltava, mesmo, era dar uma mão a Putin, afagá-lo, e dar-lhe um prémio pela guerra, pelos crimes, e pela devastação infligida à Ucrânia. E tudo isto, já agora, porque os russos estão a perder

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O golpe que não tardará!

Um homem só, cada vez mais alheado, e incapaz de aceitar uma derrota coloca-se a jeito para um golpe. Pouco a pouco, todos os dias, Putin vai perdendo poder, e credibilidade

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A tenacidade da Finlândia

Apesar das sucessivas ameaças de Moscovo, Helsínquia não se encolheu, e até enviou aos russos um recado muito simples: «temos um dos melhores exércitos do mundo»

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Londres avisa Moscovo

A Finlândia e a Suécia passaram a ser protegidas pelo conceito de «Destruição Mútua Assegurada», que impede qualquer ato tresloucado dos «rufias» de Moscovo, como lhes chamou Joe Biden.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O grande mecenas da NATO

O senhor Putin, que tinha fronteiras com países da NATO de apenas 894 km, 4% das fronteiras terrestres russas, vai agora ter de lidar com 2207 km, sendo que 1300 km são da Finlândia. A Suécia não conta, porque não partilha fronteiras

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O magro Dia de Putin!

A NATO nasceu para se defender da URSS, e agora da Rússia, e não o contrário. Tudo isto é como a data da Vitória. A Grã-Bretanha, os EUA e a França têm uma, a verdadeira, eles têm outra.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A febre que mata oligarcas

Estes casos, que se acumulam diariamente, já estão a preocupar o presidente russo. Deverá ser por isso, aliás, que agora revela um ligeiro tremor nas mãos.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Os dois sacristãos de Putin

O Patriarca, com todo o respeito por ele, e pelos sacristãos, não deveria, em nenhuma circunstância, transformar-se num enviado de Putin, e não de Deus

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A grandeza da catástrofe russa

Quem perde mais de um quarto do Exército, em tão pouco tempo, e sempre a reduzir, e não tem capacidade humana e industrial para refazer, o mais rapidamente possível, está arrumado. Perdido. Derrotado.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A brava e valente Pelosi

Esta «speaker» não é para brincadeiras. Só é pena, muita, que não tenha tido uma conversinha com Putin, naquela mesa de seis quilómetros.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Dois mísseis contra Guterres

Guterres, que levou com dois mísseis em Kiev – só confirma a loucura ameaçadora de Putin – sabe bem com quem está a lidar. Estamos para ver no que vai dar o acordo de princípio para evacuar os civis na fábrica de aço, em Mariupol

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A perigosa viragem de Putin

O Presidente russo sabe que perdeu, que não tem como voltar atrás, e isso torna-o louco, intempestivo, instável, inseguro e perigosamente agressivo

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Guterres põe Lavrov no lugar

«Há um facto verdadeiro e óbvio: não há tropas ucranianas na Federação Russa, mas há soldados russos na Ucrânia!». Lavrov engoliu, ficou roxo, e sem pulsação visível

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A firmeza de Boris

Independentemente das festarolas que o afligem politicamente, o PM britânico relançou o seu país como potência política e militar decisiva na Europa, e no mundo. Sem hesitações, nem ataques de pânico.

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

E se Mariupol fosse Lisboa?

Olhar para a aniquilação de Mariupol, em 56 dias, e "transportar" essa imagem para Lisboa é um choque tremendo, mas foi justamente isso que o presidente da Ucrânia quis lembrar aos portugueses

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O "Satan" de Putin

Há agitação e descontentamento crescente no Kremlin, garantem várias fontes da Bloomberg, que até revelam o que ninguém sabia: a invasão da Ucrânia foi decidida por quatro pessoas

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

Biden em Kiev?

Biden que se faça à estrada, de uma vez. Que dê um murro na mesa. Diz que não o deixam ir, mas quem é que manda naquela Casa Branca?

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A última ofensiva

O erro de Putin não foi meter-se, apenas, e mal, com um país soberano, mas com 30 ou 40 países europeus e aliados transatlânticos, que jamais poderão perder

Luís Delgado
LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

A tentação nuclear

É esta tríade de armas nucleares, instaladas em diversos lançadores, que atinge qualquer país. Numa troca nuclear não há paraísos, ou abrigos seguros.

Luís Delgado