Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

  • A caixa de surpresas de Macau

    Filipa Araújo

    Em Macau estamos a uma pessoa de outra pessoa. Se eu não conheço o meu amigo vai conhecer. É a rede social menos complexa de sempre. No entanto, nem tudo o que parece é

  • Boa viagem

    Casimiro Cavaco Dias

    Ao chegar a um novo lugar, sintonizamo-nos com tudo. Os sons, os cheiros, as texturas, e os novos sabores. Nada é tão nítido como o momento em que chegamos de fora. Paul Theroux diz “Ninguém descreveu o lugar onde acabei de chegar”. Esta é a sensação que nos faz viajar

  • A mala do emigrante

    Inês Batalha Mendes

    SANTIAGO, CHILE - A mala do emigrante é um reflexo da sua história de vida. Mais do que manteiga, o que o meu colega trazia daquelas visitas era uma recordação de infância relacionada com o sabor dos crepes. Mais ou menos como os portugueses que levam Nestum.

  • Que frio!

    Nuno Guerreiro

    NOVA IORQUE, EUA - Registram-se temperaturas mais baixas que o normal e, apesar de ser Fevereiro e de não ser o meu primeiro Inverno, confesso que chocam um pouco estas temperaturas inesperadas

  • “Brasil, meu Brasil, brasileiro...”

    Helena Vila Verde

    Inhotim foi sem dúvida um dos lugares mais interessantes e diferentes que já conheci. Nós passámos um dia em Inhotim, conhecemos quase tudo, aproveitámos todos os trechos que se podiam fazer no carrinho de golfe e chegámos esgotados ao final do dia

  • A desconhecida Cuisine Alemã

    Bruno Sousa

    DARMSTADT, ALEMANHA - Vai ser sobre comida. Tema difícil, porque não se podem saborear palavras e a comparação com a nossa gastronomia é inevitável, e temo que os leitores não se deixarão facilmente convencer dos méritos da cozinha alemã, mas cá vai

  • Essa coisa da saudade

    João Pita Costa

    LJUBLJANA, ESLOVÉNIA - A vida vai passando por todos embora quem está fora tenha a sensação que tudo fique congelado até ao próximo Verão. A Saudade de quem está longe talvez seja maior que a Saudade de quem fica

  • Inventário e balanço

    Inês Batalha Mendes

    SANTIAGO, CHILE - Acredito também que viver fora nos permite saber realmente de que pasta estamos feitos. Habituar-nos a viver fora da nossa zona de conforto, dá uma grande tranquilidade relativamente ao que ainda está por vir

  • O mundo tremeu no Haiti há nove anos

    Mariana Palavra

    A 12 de Janeiro de 2010, um terramoto de 7.0 na escala de Ritcher abalou o Haiti, destruindo sobretudo a capital, Porto Príncipe. Estima-se que cerca de 300,000 pessoas tenham morrido. 102 trabalhavam para as Nações Unidas. Eu Sobrevivi. O texto que se segue foi escrito nessa altura.

  • Da minha rua vejo o mundo

    Paula Alves da Silva

    WASHINGTON, EUA - O Jaime já não se senta na esquina da casa onde me ensinou a pregar para fazermos telas de madeira para as minhas pinturas de adolescente. Foi-se entre as minhas viagens a atravessar o oceano. E desapareceram outros. Quase todas as personagens da minha infância a correr ruas, de bola, skate ou pedais nos pés são agora memória