Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

  • Adeus, até depois

    Nuno Guerreiro

    NOVA IORQUE, EUA - A primeira vez que visitei Nova Iorque, já era adulto e fiquei com a sensação que voltaria, pois a atração pela cidade era enorme. Se falasse com aquele "puto" de 20 e poucos anos jamais sonharia tal coisa; minto, a verdade é que sonhei, lutei e esse mesmo sonho tornou-se realidade

  • A Noruega em Modo “Red-Hot”

    Vasco Pinhol

    Passei tantos anos a ouvir estrangeiros a dizer “ai as vossas casas não estão preparadas para este frio, ai, só se está bem dentro do carro” que é com uma enorme satisfação que vos trago a crónica de uma semana de uma Europa Setentrional a temperaturas lusitanas

  • No mundo da China…

    Filipa Araújo

    Depois deste texto não há como voltar atrás. Venho trazer para cima da mesa um tema que até vos pode parecer leviano, mas é todo um mundo para nós, os que vivemos deste lado. Falo-vos do: Taobao!

  • O mais antigo festival Europeu de Jazz é em Ljubljana

    João Pita Costa

    LJUBLJANA, ESLOVÉNIA - E quem diria que o mais antigo festival de Jazz (ininterrupto) fica na capital Eslovena? Este ano este fantástico encontro anual de músicos e entusiastas faz 60 anos.

  • Orgulho de humanidade

    Nuno Guerreiro

    NOVA IORQUE, EUA - Sinto-me privilegiado por estar em Nova Iorque no século XXI, pois sinto que qualquer que seja a minha cor, orientação, identificação, eu sinto-me seguro sendo quem sou

  • E a regra é…

    Bruno Sousa

    "Aqui é mais importante a regra em si, do que o motivo para o qual ela existe". Bruno Sousa, em Darmstadt, na Alemanha, relata um episódio que quase terminou com uma colisão de bicicletas e o pôs a pensar na obsessão coletiva e "inflexível" com as regras "implícitas ou explícitas"

  • Empreendedorismo, Blockchain e economia 4.0

    José Reis Santos

    BUDAPESTE, HUNGRIA - Cruzem-se agora todas as novas tecnologias disruptivas, como Blockchain / DLT, IoT, AI e 5G, todas com geotracking e capacidade de monitorização em dire to e intersectamos Blade Runner com 1984, ou seja, um futuro/presente permanentemente online, gerador de data em cascata, com ínfimas possibilidades de vigilância e controlo social, e onde as questões da identidade e soberania digital serão decisivas para manter vivos quaisquer desejos de que estas sociedades futuras assentem em pressupostos democráticos, liberais e multi-representativos

  • Beira: Porque não podemos esperar

    Paula Alves Silva

    BEIRA, MOÇAMBIQUE - É 2019. Eu vejo um homem negro. Ele faz subir e descer uma enxada, na tentativa de diminuir a erva brava que começa a engolir o enorme terreno do Grande Hotel da Beira. Cheira a esgoto e a sabão saído das bacias de água contaminada onde homens e mulheres lavam a roupa e o corpo. Crianças sujas, desempregados, pobres fazem parte do seu dia-a-dia