Manuel Delgado 1

Manuel Delgado

Administrador Hospitalar
Opinião

Os novos infetados

Estamos agora numa encruzilhada um pouco diferente: saber quando parar radicalmente com medidas de confinamento e assumir a presença endémica do vírus entre nós por mais algum tempo, mas sem grandes consequências para a saúde pública

Opinião

Uma nova matriz de risco

Se ficarmos reféns de indicadores exclusivamente de incidência, podemos ser tentados a travar o vírus com medidas mais severas de confinamento, quando ele deixa de impactar de forma particularmente relevante na vida das pessoas e dos serviços de saúde

Opinião

Diferentes modos de desconfinar

Com o crescimento da 4ª vaga, o Governo está no meio da ponte: por um lado tentar mitigar a expansão do vírus, por outro lado, tentar acompanhar o passo da abertura e normalização da vida social, num verão que se pretendia de recuperação para todos, empresas e cidadãos. Não é uma posição fácil e por isso percebemos alguma da contestação de especialistas e “opinion makers”

Opinião

Covid: Da pandemia à endemia

a vacinação é uma corrida contra o tempo já que a imunização da população representará a passagem do vírus à situação endémica, com uma continuidade larvar, poucos riscos para a grande maioria da população e pouca pressão sobre o SNS

Opinião

A quarta vaga

É sempre atrativo apontar culpados quando as coisas com a Covid estão piores. Tem sido assim ao longo deste ciclo pandémico já com 69 semanas de duração

Opinião

Os desencontros da pandemia

Importa perceber que os impactos da pandemia na ocupação de camas hospitalares e na ocorrência de doentes críticos não tem hoje a mesma expressão que teve de outubro a fevereiro passados. Devemos, por isso, relativizar os aumentos registados nos indicadores e não dramatizar o que,de todo, não se justifica. Vejamos porquê

Opinião

Covid: Uma nova matriz de risco?

Esta evolução em “pezinhos de lã” significa que temos que recuar a 6 de março para encontrarmos um dia com tantos casos como os que ocorreram nalguns dias da passada semana

Opinião

A subserviência merece castigo

O Governo cedeu em toda a linha às pressões do exterior e ironicamente sofremos agora a paga do Reino Unido: os riscos da final da Champions ficaram para Portugal cortando a via verde para o Algarve quando os problemas foram criados pelos próprios ingleses

Opinião

SNS: Um percurso insustentável

Temos que introduzir uma cultura de avaliação do desempenho dos profissionais de saúde, premiar o mérito e promover um elevado sentido de responsabilidade e de partilha do risco (dos sucessos e dos insucessos)

Opinião

Tribunal de Contas: Requiem pelas PPP da Saúde

O que foi um sucesso para o Estado e, sobretudo, para os cidadãos, tem como resposta o seu descrédito e o seu subsequente abandono

SNS registou prejuízo de cerca de 848 milhões em 2018, um agravamento de 502 milhões
Opinião

Saúde: A parte escondida do PRR

Já aqui tinha feito um comentário geral sobre o primeiro documento, considerando-o um conjunto de boas intenções, com falhas e omissões importantes. A versão desenvolvida agora conhecida, não concretiza completamente as boas intenções e mantém as principais lacunas

Opinião

Ideologia, saúde e pandemia

Esta pandemia calou temporariamente as visões mais liberais e mercantilistas da saúde e reforçou as perspetivas mais radicais dos que vêm o setor como um bloco monolítico de serviços públicos, rígido e de gestão burocrática

Opinião

A gestão política e operacional da Covid

Espera-nos um futuro próximo mais tranquilo, mas convém não baixar a guarda porque o vírus não respeita fronteiras nem continentes

Opinião

Os bons resultados da vacinação

Para aqueles que põem em causa as vacinas contra a Covid, que duvidam da sua eficácia ou questionam a sua segurança, a evidência destes dados será suficiente para se convencerem dos enormes e inestimáveis benefícios deste processo?

Opinião

Administrar hospitais em pandemia

m grande hospital central tem como orçamento anual ordinário mais de 400 milhões de euros, e por isso os seus gestores têm uma enorme responsabilidade na gestão da coisa pública

Opinião

A caminho da 4ª vaga?

Mais vale prevenir do que remediar e a coragem política para tomar medidas aparentemente antes do tempo, permite controlar os efeitos devastadores da Covid, como aconteceu a partir do Natal, muito por força da ausência de medidas em outubro

Opinião

Paradoxos de um ano atípico na atividade dos hospitais

Paradoxalmente, e apesar da aparente pressão dos doentes Covid nos hospitais, estes tiveram, assim, em 2020, um ano de baixa atividade assistencial, com as suas camas com taxas de ocupação média, em vários meses, na ordem dos 60% (março, abril, maio e dezembro), valores que contrastam com as médias habituais de 80 a 85%

Opinião

Muita cautela

Neste contexto de dificuldades e alguma imprevisibilidade, não devemos baixar a guarda quanto à possibilidade de uma 4ª vaga de Covid antes do início do verão

A joia da coroa
Opinião

Plano de recuperação e resiliência para a Saúde: Das intenções à realidade

Temos graves entropias no SNS que resultam de um modelo de emprego em acumulação que não permite resiliência na definição de horários de trabalho ou aumentos de produtividade em situações de listas de espera inaceitáveis

Opinião

O calendário do desconfinamento e a "caixa de segurança"

O desenvolvimento célere do processo de vacinação contra a Covid seria o grande aliado desta estratégia, não fossem os atrasos registados na entrega de vacinas e as confusões iniciais sobre grupos prioritários. As coisas parecem, agora, melhorar também nesta frente e esperemos que tudo convirja para um verão bem mais aliviado

Eutanásia chumbada no Parlamento
Opinião

A lei da eutanásia: Valores, tecnicidade jurídica e preconceitos

Materializar a possibilidade de um cidadão pedir, em profundo e intolerável sofrimento, que uma autoridade técnico-científica independente lhe garanta o auxílio necessário para pôr termo à sua vida, é colocar o direito à vida num novo paradigma filosófico