Mafalda Anjos

Mafalda Anjos

Diretora
Estudou direito, mas viu a luz no jornalismo, que continua a apaixoná-la todos os dias. Começou a trabalhar na área da economia, onde passou por vários títulos durante uma década. Foi depois durante sete anos editora da revista do Expresso e está, desde 2015, na VISÃO. Devoradora de revistas, atenta às tendências globais e a precisar de um detox digital que nunca fará. Tem quatro filhos, um marido, um cão e uma pão de forma chamada Marisol. Twitter: @manjos Podcast: Olho Vivo
Em sincronização
Exclusivo

O engodo dos benefícios líquidos

A guerra até pode trazer bons números numa folha de Excel, mas não beneficia nenhuma organização social. Causa traumas profundos, cria ansiedades, faz aumentar divisões internas e agravar tensões latentes

Editorial

Afinal, quem é nazi? Editorial de Mafalda Anjos

É uma ironia que Putin, fazendo um uso mítico da História para justificar os crimes do presente, alegue a luta contra o nazismo, quando ele próprio tende a replicar o comportamento de Hitler

Em sincronização

O que fazer com a Hungria?

Com pezinhos de lã, foi montando uma autocracia cada vez menos soft. É assim, caro leitor, que morrem as democracias... O que nos importa isto, pensarão alguns. Importa muito para todos os europeus. Ele está no meio de nós. E a Guerra da Ucrânia veio escancarar um problema que vem de trás: o que fazer com um autocrata dentro das fronteiras da União Europeia?

Editorial

Os novos senhores do mundo

A transparência dos algoritmos é uma das medidas contempladas na nova Lei de Serviços Digitais, de forma a evitar manipulação e padrões obscuros

Cultura

O que a vida ensinou a Eunice Muñoz (1928 - 2022): Aprender, relativizar e não se deixar toldar pela tristeza

Morreu hoje a Grande Senhora do teatro português, Eunice Muñoz. Mas o seu legado, e as suas lições de vida, permanecem imortais

Os animais contam
Editorial

Que não fiquem copos de água intactos

Teremos um rosa-forte ao centro, um laranja-pálido no centro-direita, cores berrantes na extrema-direita, cinzentismo na extrema-esquerda

Artigos de Newsletter
Exclusivo

VISÃO DO DIA: Ficar, dialogar e reformar. Os três recados de Marcelo a um Costa que não quer fugidio nem absolutista

Sociedade

Não existe uma guerra, a Rússia é uma democracia que cumpre o Estado de Direito e Putin não é um ditador. O mundo segundo Alexandre Guerreiro, em entrevista

Defende que a Rússia invocou razões que podem ser suficientes para exercer a legítima defesa preventiva, acredita que a Ucrânia não é um Estado politicamente livre e não conhece qualquer contributo ao professor Sérvulo Correia em direito internacional público. Afinal o que diz e pensa o polémico jurista e comentador? Alexandre Guerreiro responde a mais de três dezenas de questões

Atualidade

"Alexandre Guerreiro não tem legitimidade para se intitular membro do Centro de Investigacão de Direito Público da FDL", diz à VISÃO o coordenador do Conselho Científico

O jurista pró-Rússia não é investigador do CIDP e começou a usar esse estatuto de forma informal e ilegítima. Mas “se sustentou a legitimidade da invasão do Donbass pela Rússia, é um erro de direito flagrante. E não podemos ter no centro pessoas que dão erros de direito graves”, diz à VISÃO o Professor Sérvulo Correia. A decisão da sua admissão futura está adiada sem data marcada

Atualidade

Alexandre Guerreiro, ex-espião pró-russo, excluído como investigador do Centro de Investigação da Faculdade de Direito de Lisboa

A deliberação do Centro sobre o comentador que se destacou pela defesa do Kremlin e de Putin foi tomada por unanimidade

Em sincronização

Seis más abordagens à guerra

Uma coisa é certa – tem de ser certa: há agressores e vítimas nesta e noutras histórias e não podemos confundi-los

Editorial

A solidariedade não pode ter os dias contados

Com a pandemia da Covid-19, a Europa aprendeu como se responde a uma crise de contornos excecionais. Terá de fazer o mesmo agora. Precisamos de um Plano de Recuperação e Resiliência para a guerra

Prima
A Nossa PRIMA

Elogio da Inconveniência e a prima Joana Marques

Está nas bancas a nova edição da PRIMA, com Joana Marques e a sua tribo na capa

Em sincronização

Os “maus” não podem ganhar

Do lado do Ocidente, será o momento da verdade. Temos de manter a racionalidade, mas não podemos ceder perante uma ameaça global. Como dizia Applebaum, se não travarmos “os maus” lá fora, eles em breve virão confrontar-nos nas nossas fronteiras. E “os maus” não podem ganhar

Editorial

Putin, o imperialista falhado

Se Gorbachov foi o pai do Glasnost e da Perestroika, Putin, com a sua ambição desmedida, pode bem ficar para a História como carrasco da Rússia moderna

Em sincronização

Isto está tudo ligado

Acontecimentos imprevisíveis, transtornantes e difíceis de explicar e entender são terreno fértil para explicações alternativas que imaginam uma super-conspiração

Em sincronização

Enorme Zelensky, o herói improvável que se agigantou

São os momentos de grande stress que mostram de que fibra é feito um grande líder. Zelensky, carregado de força, determinação e coragem, mostrou como se faz

Em sincronização

Roleta-russa e facciosismos

Tudo em Putin é imprevisível e potencialmente irremediável, o seu jogo é a roleta-russa. Será preciso nervos de aço para acompanhar o desenrolar da situação que pode ficar-se “apenas” por sanções internacionais, descambar num conflito armado sério na Europa ou escalar para uma guerra mundial. Isto envolvendo um país carregado de arsenal nuclear – que fez questão de exibir nos últimos dias

Editorial

Seis tarefas para um António Costa absoluto

Com esta maioria absoluta, aumentou a responsabilidade: acabaram-se as “desculpas” para não conseguir fazer mais e melhor

Política
Exclusivo

Entrevista a Luís Paixão Martins: Memórias de um spin doctor

É o mais famoso consultor de spinning político nacional. Entrou para a História como o homem que ajudoua conseguir duas maiorias absolutas – a de António Costa e a de José Sócrates – e uma eleição presidencial, à primeira volta, para Cavaco Silva. Um currículo vasto que, como diz, “nalguns casos se transformou em cadastro”

Opinião

O PSD e o buraco negro

Um PSD forte, com estratégia e ideologia claras e um líder capaz de as manter, é essencial para o equilíbrio do sistema democrático