Mafalda Anjos

Mafalda Anjos

Diretora
Estudou direito, mas viu a luz no jornalismo, que continua a apaixoná-la todos os dias. Começou a trabalhar na área da economia, onde passou por vários títulos durante uma década. Foi depois durante sete anos editora da revista do Expresso e está, desde 2015, na VISÃO. Devoradora de revistas, atenta às tendências globais e a precisar de um detox digital que nunca fará. Tem quatro filhos, um marido, um cão e uma pão de forma chamada Marisol.
Editorial

Governo planeia de menos e poupa de mais

O nosso forte sempre foi o improviso. Mas precisamos de planeamento e de gastar mais e melhor

Em sincronização

Ainda não deu para perceber que as reuniões do Infarmed não funcionam?

Estas reuniões não são mais do que uma espécie de conferência, onde todos vão apresentar os seus pontos de vista. São audições técnicas, mas servem apenas para deixar ideias soltas, pontos numa folha em branco. Para unir estes pontos e traçar um desenho coerente de resposta, o Governo fica sozinho. E isso não faz sentido algum

Editorial

Esta angústia que não nos larga

Olho à minha volta e vejo uma outra pandemia que toma proporções dramáticas: a da ansiedade e depressão. Silenciosa, cresce quase sem que se dê conta

Em sincronização

Chega, Senhora Bastonária?

É cada vez mais claro que Ana Rita Cavaco é uma bastonária com ambições políticas e qual é o território pelo qual alinha

Editorial

O pequeno e triste espetáculo da vacinação

Com ajudas destas, não tenhamos dúvidas de que este tema será, durante largos meses, território de demagogia e populismo. Com milhares de doses a serem ministradas, há milhares de oportunidades de pequena fraude e compadrio

Política

Portugal desiste de alargar prazo entre doses para acelerar vacinação, diz Ministra da Saúde

Autoridades de saúde pretendiam espaçar doses em 43 dias em vez de 21, para dar a primeira toma a mais pessoas. Mas, em entrevista à VISÃO, a Ministra da Saúde adiantou que a Agência Europeia do Medicamento aconselhou a não o fazer

Sociedade

Ministério da Saúde vai passar a investigar casos aleatórios de vacinação

Na entrevista à VISÃO, e perante as sucessivas denúncias de uso indevido de vacinas, Marta Temido anunciou que a Inspeção-geral em atividades em Saúde vai começar a fazer auditorias para ver se estão a ser cumpridas as regras de prioridade

Política

Grande entrevista a Marta Temido: "Tenho, como todos nós, o receio de que isto não acabe"

O que correu mal no combate à pandemia. As próximas duas semanas terríveis. As certezas e angústias da ministra da Saúde numa conversa sem máscaras com a VISÃO

Política

Governo admite ter em breve 1100 doentes em cuidados intensivos. “Planeámos para um limite que não era este”, diz Marta Temido

Numa entrevista exclusiva à VISÃO, publicada na edição desta quinta-feira, dia 4 fevereiro, a ministra da Saúde revela que as projeções que tem em mãos indicam que dentro de dias haverá números de doentes em UCI nunca imaginados, ultrapassando as 1000 camas o valor máximo planeado

Em sincronização

Ventura, a Maria da Avenida e a voz do desalento

Tenho também muitos amigos e conhecidos que votam no Chega. Pessoas que conheço há décadas, de classe média e alta, que tinham grandes sonhos, mas, na sua maioria, a quem a vida não correu pelo melhor. Muitas carregam consigo frustrações contidas. A maior parte são ex-eleitores do PSD e do CDS, todos com uma coisa em comum: um certo desalento e uma sensação de desilusão com os políticos e as elites em que nunca conseguiram realmente entrar

Em sincronização

Profanar o Holocausto

Hoje foi o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto. E hoje, ao navegar pelas redes, senti um pouco do mesmo asco que experimentei, aos 16 anos, ao passar as portas de Buchenwald. Li, numa descida ao abismo do novo normal, centenas de comentários a relativizar e menorizar esta memória

Em sincronização

Há meio milhão de eleitores portugueses que alinham com a extrema-direita. E dois líderes partidários felizes com isso

Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu uma vitória expressiva nestas eleições presidenciais. Mas há uma clara reconfiguração à direita, com a ajuda de um PSD em missão harakiri

Editorial

Escolas, trilemas e falhanços

Quando as escolas reabriram em setembro, foi anunciado que tudo estava pronto para se regressar ao ensino à distância ou a um regime misto se necessário. Foi dito que seriam colmatadas as necessidades das famílias desfavorecidas, esforço este que, digo eu, as empresas de telecomunicações deviam solidariamente comparticipar. E o que foi feito até agora? Se não foi feito o suficiente para se poder agora fazer este recuo, é grave. Como são preocupantes os sinais de algum desnorteio do Governo e de falta de capacidade de antecipação e resposta

COVIDiário

A toda a velocidade, alegremente, contra um icebergue

Vamos num Titanic, mas é como se nada fosse. Está tudo a assobiar para o lado. E o governo tem sido a orquestra de violinos

Em sincronização

Trumps e Frankensteins

Trump foi bloqueado do Twitter, Facebook e YouTube, e as suas contas e vídeos apagados, tal como foram retiradas das lojas de aplicações as redes alternativas como o Parler. O Presidente dos EUA é considerado capaz para deter os códigos nucleares, mas não para se comportar nas redes onde qualquer criança com 14 anos pode ter uma conta

Em sincronização

Para enviado de Deus, André Ventura não serve

Um verdadeiro católico não pode rever-se no pregador Ventura, em confronto permanente com o que foram os ensinamentos de Cristo e o que a Igreja Católica e o Papa Francisco hoje defendem

Editorial

Ministros, responsabilidade e alienação

Estamos de acordo que nem sempre a demissão dos ministros é a melhor solução, se estes agirem como lhes é devido: atuando, sem delongas, sobre o problema de forma eficaz e responsável

Editorial

Vade retro 2020

2020, que preferíamos esquecer e riscar do calendário, foi em tudo o período mais memorável da História Contemporânea: o ano que nos matou, assustou, fechou em casa, acossou, empobreceu, desumanizou… o ano que o diabo amassou

Rui Rio diz que atitude do FC Porto é lamentável
Em sincronização

Rui Rio, as ironias falhadas e o sentido de estado de um bulldozer

O Twitter de Rui Rio é uma montra da ironia falhada – um repositório de embaraços

Em sincronização

O Espírito dos Natais Futuros

Não devia competir ao Governo decidir como podemos passar as nossas festas de família, e a que riscos devemos, cada um de nós, estar sujeitos. Não é preciso ser médico ou epidemiologista para perceber que a situação está ainda muito complexa, basta olhar para os gráficos e relatórios diários. Não é só em Portugal, é em toda a Europa

COVIDiário

Ah, políticos como nós. Que refrescante!

Os comentários acerca das lágrimas de Marta Temido mostram um equívoco enorme acerca da massa de que deve ser feito um líder e o mesmo machismo persistente em relação a mulheres em cargos de direção