Mafalda Anjos

Mafalda Anjos

Diretora
Estudou direito, mas viu a luz no jornalismo, que continua a apaixoná-la todos os dias. Começou a trabalhar na área da economia, onde passou por vários títulos durante uma década. Foi depois durante sete anos editora da revista do Expresso e está, desde 2015, na VISÃO. Devoradora de revistas, atenta às tendências globais e a precisar de um detox digital que nunca fará. Tem quatro filhos, um marido, um cão e uma pão de forma chamada Marisol. Twitter: @manjos Podcast: Olho Vivo
Política
Exclusivo

Grande entrevista a Paulo Rangel: “Com Costa é tudo mais viscoso, mais gasoso”

Diz que convicção é a palavra que melhor o define, mas bem podia ser ambição. Apresenta-se para ganhar as diretas para a liderança do PSD a 4 de dezembro, mas sonha bem mais alto: constituir o próximo governo reformista e, quem sabe, com uma maioria absoluta. Quem é e ao que vem o homem que está a agitar as águas à direita

Em sincronização
Exclusivo

Um banho de realidade e o País que queremos ser

Veja-se aquela que foi vendida como a principal bandeira do OE2022: o desdobramento dos escalões do IRS em Portugal e uma descida nas taxas do imposto para a classe média, que representa, afinal, uma poupança de 150 milhões de euros para as famílias. Falamos de 6% do orçamento da Defesa, de menos de um décimo do que o Governo vai injetar na CP para colmatar a dívida ou sete vezes menos do que gastámos na TAP este ano, para distribuir por 1,5 milhões de famílias. Melhor do que nada, é certo, mas são trocos. Microscópicos, quase irrelevantes, servem apenas o propósito do marketing

Editorial

Autoestradas de dinheiro sujo

Há um caminho que é preciso ser trilhado, sem o qual não se chega a lado nenhum: responsabilizar “facilitadores profissionais”, os consultores, advogados ou gestores de fortunas que aconselham estes esquemas

Em sincronização
Exclusivo

Vitórias, derrotas, perfume e bafio

Ao centro-direita, as eleições sabem a vitória, cheiram a vitória, mas vêm, para quem estiver atento, com um travozinho agridoce. Não é hora, pelo menos para já, de se falar de uma mudança galvanizadora nacional

Em sincronização

2299 votos a mais e “feelings” certeiros. Aqui está ele, Manuel Acácio. Mas, e agora?

Nenhuma sondagem previu a vitória de Carlos Moedas, mas ela aí está, "contra tudo e contra todos". Mas se os lisboetas querem mudança, com uma maioria de esquerda ela pode não ser fácil de conseguir

Editorial

Idade das Trevas 2.0 e a ameaça dos antissistema

O que escapa às almas, muitas delas inocentes, que aderem e fazem eco destes movimentos é precisamente os interesses escondidos dos que as instrumentalizam

Em sincronização

E agora, o que fazer com os "chalupas"?

OLHO VIVO

“Se a diferença de Moedas para Medina for só de sete pontos, Moedas assina já por baixo”

Rangel assume que PSD falhou eleição de mais um deputado, mas "aumentou peso eleitoral"
Editorial
Exclusivo

A sexualidade de um político não o define. Outras coisas sim

Pode ser-se homossexual e não alinhar na luta pelos direitos LGBT. Pode ser-se homossexual assumido e, simultaneamente, um conservador

Política

O "escorpião" traidor. Eis Marcelo Rebelo de Sousa nas memórias de Balsemão

Facadas imperdoáveis, traições, imbecilidades, exibições. Tudo isto, ipsis verbis, conta Balsemão nas suas memórias, que chegam hoje às bancas, acerca de Marcelo Rebelo de Sousa

Editorial
Exclusivo

Infelizmente, um banho de realidade não chega

Um esmagador relatório do IPCC, o Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, a entidade criada dentro das Nações Unidas e que reúne os melhores cientistas de todo o mundo em matéria de alterações climáticas, veio traçar um cenário aterrador sobre o que nos espera adiante, ali ao virar do século, se nada fizermos já. Não é já, como quem diz daqui a uns anos. É já, JÁ! Nesta década

Em sincronização

As atuais regras de isolamento profilático são puro nonsense

A regra dos 14 dias de isolamento para contactos próximos, mesmo para pessoas vacinadas, mantém-se inalterada desde o início da pandemia. Apesar de médicos de saúde pública e peritos entenderem que não faz sentido. Um caso prático

Em sincronização

O canto da sereia do teletrabalho

Agora que grande parte da população está inoculada, e chegando à marca indicativa dos 85% da população vacinada em setembro, esta será a questão premente nas relações laborais no último trimestre: manter ou não o teletrabalho daqui em diante? E, se sim, em que moldes?

Editorial

Afeganistão a negro e sangue

Está à vista o resultado do que chamou de grande jogo: uma derrota estrondosa em todas as frentes, que deixa o país e os afegãos, mas também o mundo, à mercê de um grupo terrorista agora fortemente armado com equipamento americano deixado para trás

Prima
A Nossa PRIMA

Gente que não fica a ver passar comboios

Declaração de amor aos ativistas na PRIMA 13, nas bancas, com Sara Barros Leitão na capa

Editorial

A grande devassa

Talvez um dia as gerações seguintes venham a questionar-se sobre como deixámos que isto acontecesse. Ou talvez, no futuro, elas já estejam tão habituadas à devassa permanente que convivam naturalmente com isto

Editorial
Exclusivo

Olhar Cuba da caixinha

As reações por cá ao que se passou esta semana em Cuba mostram bem o ponto a que chegou a polarização política nacional e o nível de cegueira ideológica que reina dentro das “caixinhas”

Em sincronização

Os penduras

Há pelo menos quatro tipos de penduras: negacionistas, cobardes, alternativos e inconsequentes. Em comum, todos têm a incivilidade e o egoísmo de apenas olharem para o cotão do seu umbigo

Coleção Berardo: Como o Estado perdeu um trunfo numa história de milhões
Editorial

Isto agora complicou-se, “babe”…

Os esquemas de abertura de empresas e fundações, o uso dos paraísos fiscais, os mecanismos de recuperação bancária serão finalmente passados a pente fino

Em sincronização

Movimento Zero: Quem guarda o guarda?

Nunca foi tão legítima a pergunta, perante a ameaça que fenómenos como o Movimento Zero colocam ao sistema que é suposto protegerem. Estes grupos estão a destruir os fundamentos da democracia. Perante a passividade e conivência de todos os colegas

Editorial

A política ao balcão

Ao balcão o que é do balcão, à política o que é da política? Errado. Um primeiro-ministro tem de saber que tudo o que se passa nos balcões é responsabilidade da política