Mafalda Anjos

Mafalda Anjos

Diretora
Estudou direito, mas viu a luz no jornalismo, que continua a apaixoná-la todos os dias. Começou a trabalhar na área da economia, onde passou por vários títulos durante uma década. Foi depois durante sete anos editora da revista do Expresso e está, desde 2015, na VISÃO. Devoradora de revistas, atenta às tendências globais e a precisar de um detox digital que nunca fará. Tem quatro filhos, um marido, um cão e uma pão de forma chamada Marisol. Twitter: @manjos Podcast: Olho Vivo
OLHO VIVO

Rio vs Costa: A folha seca e o disco riscado

O OLHO VIVO antecipa o frente-a-frente desta noite entre os líderes dos dois maiores partidos portugueses e faz o balanço dos debates dos últimos dias

Em sincronização

Ecogeringonça, libergeringonça ou centrogeringonça?

Geringonçar será o verbo de 2022. Resta saber com que peças da engrenagem vão conseguir juntar-se, encaixar e formar qualquer coisa que se mova adiante

Editorial

Boa sorte para o dia 31 de janeiro

Há pelo menos três dores de cabeça adicionais que vão cair em cima do próximo Primeiro-Ministro

Editorial

2021, o ano do “vai-se andando”

Este ano, a única coisa previsível foi a imprevisibilidade das coisas

Em sincronização

A IL e a idade adulta

As dores de crescimento do partido mostram-se sobretudo na definição do que é o liberalismo e que conceitos e posições cabem lá dentro

Editorial
Exclusivo

Vacinação, sensibilidade e bom senso

A questão é da ordem dos princípios fundamentais e da esfera de intromissão do Estado na liberdade individual (e no corpo) de cada um. E são precisamente estes princípios e valores, e a forma como os harmonizamos com o interesse coletivo, que nos distinguem dos Estados autoritários iliberais

Em sincronização

Pedro Oliveira, o "techie" de coração enorme

Hoje partiu Pedro Oliveira, um dos nossos. Um dos melhores e mais bondosos

Em sincronização

Sá Carneiro e Salazar entram numa sala

Há pontos de contacto impossíveis quando os interlocutores são de outros planetas. E é por isso que a linha vermelha PSD-Chega tem de estar claramente demarcada

Editorial

Quem tem medo do bloco central?

É uma solução com riscos, porque aplana as diferenças e os posicionamentos ideológicos entre os partidos, e estimula crescimentos nos extremos, vistos como a única alternativa à amálgama aglutinadora que ocupa tudo ao centro

Política
Exclusivo

Grande entrevista a Luís Marques Mendes: "O PSD transformou-se num partido preguiçoso". O que pensa e o que move o comentador mais influente de Portugal

Já foi de tudo no PSD: ministro, líder parlamentar, presidente. Hoje, entra na casa dos portugueses pela televisão. Não se sente poderoso, mas espera fazer “serviço público”, assim com aspas de modéstia, com os seus comentários domingueiros, que são vistos por mais de um milhão de pessoas. Todos os líderes políticos, da esquerda à direita, lhe atendem o telefone. Quem é e o que move Marques Mendes, o comentador mais influente de Portugal?

VISÃO VERDE
VISÃO Verde

"Não faz sentido usar a água potável que bebemos para regar jardins ou lavar as ruas. É um contrassenso ambiental"

No Dia Mundial do Saneamento, Alexandra Serra, engenheira e presidente das Águas do Tejo Atlântico, falou com a VISÃO sobre as potencialidades do tratamento e reutilização da água, uma área em que Portugal é paradigma mundial

Editorial

A TINA, o PSD e o Chega

Por muito que os políticos e os partidos de poder não gostem de admitir, a culpa do crescimento dos populismos é, em primeira linha, deles. Da sua inabilidade em chegar a estas pessoas e encontrar-lhes soluções, permitindo que os ressentimentos se amontoassem como moribundos na via pública para o futuro

Editorial
Exclusivo

A campanha do “pisca-pisca”

Tanto o PS como o PSD vão tentar aproximar-se da maioria absoluta, apostando no modelo “catch-all” dos moderados

Editorial

Não há países ingovernáveis, só políticos aquém das circunstâncias

O que acontece é que, por cá e em toda a Europa, o eleitorado está a mudar mais rápido do que os políticos. Exige agora, mais do que a confrontação e o conflito (ao estilo do parlamentarismo inglês), conversas e consensos

Prima
A Nossa PRIMA

Amor à mesa numa edição especial da PRIMA

A Nossa PRIMA está nas bancas com uma edição especial sobre gastronomia. Uma viagem aos sabores e paladares

Editorial

Entre uma rocha e um lugar difícil

A esmagadora maioria dos portugueses não quer uma crise política – quer estar sossegada ao centro, estabilidade e, se não fosse pedir muito, algum bom senso

Política
Exclusivo

Grande entrevista a Paulo Rangel: “Com Costa é tudo mais viscoso, mais gasoso”

Diz que convicção é a palavra que melhor o define, mas bem podia ser ambição. Apresenta-se para ganhar as diretas para a liderança do PSD a 4 de dezembro, mas sonha bem mais alto: constituir o próximo governo reformista e, quem sabe, com uma maioria absoluta. Quem é e ao que vem o homem que está a agitar as águas à direita

Em sincronização
Exclusivo

Um banho de realidade e o País que queremos ser

Veja-se aquela que foi vendida como a principal bandeira do OE2022: o desdobramento dos escalões do IRS em Portugal e uma descida nas taxas do imposto para a classe média, que representa, afinal, uma poupança de 150 milhões de euros para as famílias. Falamos de 6% do orçamento da Defesa, de menos de um décimo do que o Governo vai injetar na CP para colmatar a dívida ou sete vezes menos do que gastámos na TAP este ano, para distribuir por 1,5 milhões de famílias. Melhor do que nada, é certo, mas são trocos. Microscópicos, quase irrelevantes, servem apenas o propósito do marketing

Editorial

Autoestradas de dinheiro sujo

Há um caminho que é preciso ser trilhado, sem o qual não se chega a lado nenhum: responsabilizar “facilitadores profissionais”, os consultores, advogados ou gestores de fortunas que aconselham estes esquemas

Em sincronização
Exclusivo

Vitórias, derrotas, perfume e bafio

Ao centro-direita, as eleições sabem a vitória, cheiram a vitória, mas vêm, para quem estiver atento, com um travozinho agridoce. Não é hora, pelo menos para já, de se falar de uma mudança galvanizadora nacional

Em sincronização

2299 votos a mais e “feelings” certeiros. Aqui está ele, Manuel Acácio. Mas, e agora?

Nenhuma sondagem previu a vitória de Carlos Moedas, mas ela aí está, "contra tudo e contra todos". Mas se os lisboetas querem mudança, com uma maioria de esquerda ela pode não ser fácil de conseguir