Na primeira pessoa: “Quando disse aos amigos que estava noivo aos 75 anos, ouvi: Vais casar-te outra vez? És maluco?”

Na primeira pessoa: “Quando disse aos amigos que estava noivo aos 75 anos, ouvi: Vais casar-te outra vez? És maluco?”

Aos 73 anos não estava à procura do amor. Já tinha sido casado por três vezes, com dois filhos das minhas relações anteriores, cada um com a vida feita, e estava divorciado há cinco anos. Sabia cozinhar, passar a ferro, tinha os meus hábitos, vivia bem sozinho.

Mas nunca perdi a esperança de um dia deparar com uma pessoa com quem me desse bem. Encontrar a Marta [companheira] foi uma agradabilíssima surpresa. Lembro-me de pensar: “Olha, afinal ainda estou vivo.”

Fomos apresentados por amigos em comum, num encontro muito breve. Achei-a engraçada, mas nunca mais pensei nisso. Dias depois, deparei com o perfil dela no Facebook e, como era Natal, desejei-lhe as boas-festas. Ela retribuiu. A partir desse dia começámos a corresponder-nos por mensagem e, só mais tarde, por telefonemas. Falávamos durante horas sobre o que gostávamos e contávamos, um ao outro, os episódios do dia a dia. Ainda tenho todas essas mensagens guardadas.

A Marta jantava sempre com os dois filhos e, a certa altura, começou a terminar as refeições mais cedo para ir para o quarto falar comigo. Os miúdos achavam piada e diziam que ela parecia uma adolescente escondida no quarto com o telefone.

Tanto falávamos que, um dia, decidimos marcar um jantar – a 15 de agosto de 2019. Quando fui buscá-la a casa, foi como levar um “estaladão”. Ela trazia um vestido branco, e pensei logo: “Que bonitas pernas!”

Fomos jantar ao restaurante Torremar, em Oeiras, e conversámos bastante durante a refeição. Deixei-a em casa à meia-noite, e não aconteceu mais nada, mas fiquei a bater mal da cabeça. Dias depois, ela foi ver a peça Mais Respeito Que Sou Tua Mãe, na qual eu estava a atuar. No final, levei-a ao camarim e, então, demos o primeiro beijo. A partir daí, iniciou-se um namoro com muito mel.

Começámos a namorar no início da pandemia, o que me fez cometer algumas ilegalidades. Apesar de não podermos circular muito, como morávamos em concelhos diferentes e queríamos estar juntos, acabávamos por fazê-lo. Encontrávamo-nos ao fim de semana e, ao domingo, tinha de levá-la a casa pela calada da noite, como um malandro. O amor tem destas coisas.

Contar aos nossos filhos não foi difícil. Os meus gostaram logo da Marta e os dela receberam-me muito bem. Na altura, disseram-lhe: “Mãe, estás no frigorífico há muitos anos. Tens de vir cá para fora descongelar.” Estabelecemos todos uma relação muito boa, de imediato.

Temos 21 anos de diferença, mas isso nunca foi um problema (já estive com uma mulher com menos 26 anos do que eu). O preconceito associado à idade existe, mas é algo que nunca me afetou. O importante é que se goste da pessoa. Há uns tempos, a Marta começou a receber mensagens de uma “macaca” que lhe dizia que ela andava atrás de velhos ricos. Caramba, sou ator, de rico não tenho nada.

“O casamento é como os melões”

Namorámos durante dois anos, até que a Marta começou a falar em casamento. Já tinha vivido com mulheres sem me casar e não fazia questão de nenhuma cerimónia, mas para a Marta era importante e eu não podia fazer-lhe a desfeita. Sugeri que nos casássemos no dia 15 de agosto de 2022 e que a festa se realizasse no restaurante Torremar – dia e local do nosso primeiro encontro. Não sou muito romântico, mas sou prático nestas coisas.

A cerimónia foi pequena, só com familiares muito próximos. Sentia-me ligeiramente nervoso, mas não ia deslumbrado, até porque já não tenho idade para isso. Gostava dela e ela de mim, estava tudo bem assim. A Marta estava felicíssima e foi um dos dias mais felizes da minha vida.

Quando contei aos amigos que estava noivo, ouvi muitas vezes: “Vais casar-te outra vez? És maluco? Não te serviu de emenda a primeira?” “Sou maior e vacinado, faço o que quero”, respondia-lhes. “É preciso ter coragem”, diziam eles. “Sou um homem corajoso”, brincava.

Planeámos uma lua de mel em Porto Santo, na Madeira. Quer dizer, só faltava a Lua, porque mel já havia bastante.

Namorámos durante dois anos, até que a Marta começou a falar em casamento. Já tinha vivido com mulheres sem me casar e não fazia questão de nenhuma cerimónia, mas para a Marta era importante e eu não podia fazer-lhe a desfeita

Temos muitos interesses em comum. Gostamos ambos de viajar e já sabemos que o próximo destino é o Kruger National Park, na África do Sul. A Marta é uma devoradora de livros e eu tenho alguns três mil guardados. Ela gosta de observar a Lua, o que é ótimo porque nos dias de Lua cheia conseguimos vê-la bem da nossa varanda. Damos longos passeios à beira-mar e, de vez em quando, escrevo-lhe poemas. Estamos bem um para o outro.

Ela diz que sou um doce, o que é muito simpático da sua parte, mas nem sempre isso é verdade. Sou agridoce. Somos os dois muito frontais e temos opiniões diferentes em relação a alguns temas. De vez em quando, a coisa faz crash e temos discussões, mas estamos cá para resolver as situações. Era pior se tivesse alguém ao meu lado que acatasse tudo o que eu dizia. Iria tornar-se monótono e chato.

Também há muita amizade pelo meio. Aliás, num casamento é preciso que ela exista, senão é tudo fogo-fátuo. Nos meus casos, começou sempre com amizade e terminou da mesma forma. Casei-me porque entendia, gostava das pessoas com quem estava. Acabou a paixão, o desejo, mas a amizade ficou e ainda hoje me relaciono com essas pessoas.

O casamento é como os melões, só depois de aberto é que sabemos se é bom. E o nosso é fresco. Nesta fase da vida, procuro uma companhia, alguém que me ature, ame e queira viver comigo da melhor forma possível. A vida é uma procura constante da felicidade e, se não for desta, a porta não se fecha, tal como nunca se fechou, porque não sou velho, sou usado.

Palavras-chave:

Mais na Visão

Mais Notícias

Nissan mostra protótipo do conceito elétrico Max-Out

Nissan mostra protótipo do conceito elétrico Max-Out

Mamma mia! 12 novos restaurantes italianos de Lisboa e Porto

Mamma mia! 12 novos restaurantes italianos de Lisboa e Porto

O imperativo da liderança para a cibersegurança

O imperativo da liderança para a cibersegurança

Maior avião elétrico e a hidrogénio voa durante dez minutos no Reino Unido

Maior avião elétrico e a hidrogénio voa durante dez minutos no Reino Unido

IPO de Lisboa recebe donativo e vai comprar equipamentos no valor de 350 mil euros

IPO de Lisboa recebe donativo e vai comprar equipamentos no valor de 350 mil euros

Vencedores dos passatempos da edição n.º 223

Vencedores dos passatempos da edição n.º 223

Quando a arte desaparece

Quando a arte desaparece

Não contem comigo!

Não contem comigo!

Únicos os cocktails, única a sua criadora. Bem-vindos ao Uni, o novo bar de Constança Cordeiro

Únicos os cocktails, única a sua criadora. Bem-vindos ao Uni, o novo bar de Constança Cordeiro

Grávida novamente, Laura Figueiredo comenta 'palpites' sobre o sexo do segundo filho

Grávida novamente, Laura Figueiredo comenta 'palpites' sobre o sexo do segundo filho

Bacia do Barlavento algarvio continua com quantidade de água abaixo da média

Bacia do Barlavento algarvio continua com quantidade de água abaixo da média

Paixão pela tauromaquia leva Victoria Federica de Marichalar a receber prémio:

Paixão pela tauromaquia leva Victoria Federica de Marichalar a receber prémio: "É uma bonita herança que recebi da minha família"

Agenda para pais e filhos: o que fazer em fevereiro com os seus filhos

Agenda para pais e filhos: o que fazer em fevereiro com os seus filhos

Já a pensar no Dia de Namorados

Já a pensar no Dia de Namorados

Sónia Tavares vai buscar filho à escola de pijama

Sónia Tavares vai buscar filho à escola de pijama

O vestido de edição limitada que vai dar que falar (e que nos traz uma cor tendência da primavera)

O vestido de edição limitada que vai dar que falar (e que nos traz uma cor tendência da primavera)

Massandra 1949: uma viagem pela História das Guerras

Massandra 1949: uma viagem pela História das Guerras

Cancro do ovário:

Cancro do ovário: "Eu aceitei muito bem, mas há quem sofra muito. Foram os meus filhos que me raparam o cabelo, com 10 e 15 anos"

Sabrinas: o calçado fetiche da próxima estação

Sabrinas: o calçado fetiche da próxima estação

Cartazes de apelo ao voto

Cartazes de apelo ao voto

Porque as crianças estão sempre cheias de piolhos?

Porque as crianças estão sempre cheias de piolhos?

Mostramos tudo com estas 20 peças transparentes

Mostramos tudo com estas 20 peças transparentes

Terreno da antiga refinaria que Galp quer ceder à câmara está contaminado

Terreno da antiga refinaria que Galp quer ceder à câmara está contaminado

APA diz que empresa tem 6 meses para reformular projeto da mina de lítio em Montalegre

APA diz que empresa tem 6 meses para reformular projeto da mina de lítio em Montalegre

Schiaparelli leva

Schiaparelli leva "O Inferno" de Dante à Semana da Alta Costura de Paris

Nissan mostra protótipo do conceito elétrico Max-Out

Nissan mostra protótipo do conceito elétrico Max-Out

Teams Premium: Microsoft já integra ChatGPT

Teams Premium: Microsoft já integra ChatGPT

Uma vénia ao ovo

Uma vénia ao ovo

Lisboa começa a produzir unicórnios a partir de… hoje

Lisboa começa a produzir unicórnios a partir de… hoje

Iñaki Urdangarin deixa de ter guarda-costas

Iñaki Urdangarin deixa de ter guarda-costas

Paixão pela tauromaquia leva Victoria Federica de Marichalar a receber prémio:

Paixão pela tauromaquia leva Victoria Federica de Marichalar a receber prémio: "É uma bonita herança que recebi da minha família"

Número de casas à venda em Portugal cai para mínimos de 15 anos

Número de casas à venda em Portugal cai para mínimos de 15 anos

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Shakespeare musical no Trindade

Shakespeare musical no Trindade

Vicaima antecipa as principais tendências para 2023

Vicaima antecipa as principais tendências para 2023

Sete ideias para fazer este fim de semana, em Lisboa

Sete ideias para fazer este fim de semana, em Lisboa

"Achávamos que era uma relação saudável". Bárbara Branco sobre José Condessa

A primeira foto de Carolina Carvalho após dar à luz

A primeira foto de Carolina Carvalho após dar à luz

Escritórios: Quando trabalhar em casa é um prazer

Escritórios: Quando trabalhar em casa é um prazer

Arcaico: Estas conservas portuguesas são 100% artesanais

Arcaico: Estas conservas portuguesas são 100% artesanais

20 peças dos saldos da Mango até dez euros

20 peças dos saldos da Mango até dez euros

VOLT Live: o efeito da descida dos preços dos Tesla

VOLT Live: o efeito da descida dos preços dos Tesla