Tem a certeza que sabe escrever em bom português?

Getty Images

Tem a certeza que sabe escrever em bom português?

Desde o momento em que, ainda bebés, passamos a relacionar-nos com o mundo à nossa volta através de palavras, vivemos na nossa língua (ou em várias) como na atmosfera ou como os peixes vivem no oceano. É algo sempre presente, mesmo se estivermos calados, mesmo se não quisermos, por um minuto que seja, pensar no assunto… mas a verdade é que queremos, muitas vezes. A língua – sotaques, escolhas de palavras, correções e incorreções, respeitos e desrespeitos… – pode ser tema de longas conversas e de acaloradas discussões em que ninguém detém toda a razão. Há perguntas para as quais nunca se encontra a resposta exata.

Comecemos por esta: o que é escrever bem? Logo a abrir o seu livro Por Amor à Língua, Manuel Monteiro, que, depois de se formar em Economia e Jornalismo, se foi especializando nas questões da Língua Portuguesa e de revisão de textos, põe as coisas desta forma: “Ao fim de muitas páginas lidas acerca da arte de escrever, concluir-se-á que é muito mais fácil definir os critérios que permitem identificar a má escrita do que aqueles que permitem identificar a boa escrita.” Como tudo o que é humano, demasiado humano, essa definição depende de vários fatores e perceções. Se “escrever bem” fosse, apenas, uma questão técnica, a Inteligência Artificial e a ciência avançada dos algoritmos já teriam atingido o pináculo, inquestionável, da boa escrita.

Legislar a língua

Passaram já quase 32 anos desde o dia em que, em Lisboa, se assinou o AO90, então também chamado “ortografia unificada da língua portuguesa”.
O tempo suficiente para percebermos que algo correu mal no caminho…

Comecemos por recordar factos históricos, cada vez mais longínquos: no dia 16 de dezembro de 1990, em Lisboa, assinou-se um tratado internacional que visava uniformizar o mais possível a escrita do português nos vários países onde é língua oficial. Estavam, por isso, presentes representantes oficiais de todos esses Estados. Em Portugal, as alterações propostas por esse acordo ortográfico (que ficaria conhecido como AO90) só entrariam legalmente em vigor a 13 de maio de 2009, data em que se iniciou um período de transição de seis anos em que o Acordo de 1945 e o AO90 podiam coexistir. Nos outros países de língua oficial portuguesa, a situação é, ainda hoje, muito díspar – Angola e Moçambique nunca instituíram legalmente o AO90 e no Brasil entrou em vigor, depois de muitos adiamentos e questionamentos, em 2016.

Mas chegados a 2022, não é arriscado dizermos que a palavra “desacordo” combina bem melhor do que “acordo” com todo o longo e errático processo do AO90. Uma das promessas iniciais era uma simplificação para os falantes de português, ao sujeitar a ortografia, o mais possível, ao som das palavras – sendo a eliminação das consoantes mudas uma das propostas mais visíveis do AO90. O grande objetivo, esse, era que um mesmo padrão de escrita existisse em Portugal e no Brasil (facilitando muito a vida, por exemplo, às editoras que trabalham nos dois mercados). Mas tanto a “simplificação” como essa harmonização não existem hoje com clareza. Aliás, como o documento do Acordo Ortográfico indicava regras e procedimentos, mas não exatamente uma lista, ou um dicionário, com as novas grafias das palavras portuguesas, dá-se mesmo o caso de, atualmente, se encontrarem versões diferentes em dicionários diferentes.

Com o passar do tempo, algumas questões revelaram-se mais complexas, ou difíceis de aceitar, do que outras. Uma das alterações mais difíceis de explicar e aplicar tem que ver com a supressão de acentos nas palavras graves. De acordo com o AO90, a frase “ninguém para o Benfica”, por exemplo, tem dois sentidos completamente diferentes (“para” e “pára”, do verbo “parar”). Algumas exceções às novas regras (que, muitas vezes, dão margem para dúvidas) vão fazendo o seu caminho quotidiano, e muitos casos há em que o acordo permite duas grafias diferentes para a mesma palavra (“espetador” e “espectador”, por exemplo). Também a eliminação de alguns hífenes consegue gerar, ainda hoje, estupefação – em palavras como “corréu” (no sentido de “réu acusado com outro no mesmo processo”) em vez de “co-réu”.

Em 2017, um grupo de trabalho criado pelo Parlamento português laborou na possibilidade de alterar e aperfeiçoar o Acordo Ortográfico. O relatório final desse grupo foi aprovado na Assembleia da República em julho de 2019 (com votos a favor do PSD, CDS-PP e PCP e a abstenção do PS e do BE), mas das votações finais ficaram de fora todas as “recomendações” concretas, o que inviabilizou quaisquer alterações legais imediatas.

As polémicas do AO90 chegam ao ponto de permitirem outra discussão de fundo: estará o acordo em vigor? O embaixador Carlos Fernandes publicou, em 2016, um livro com argumentos jurídicos sustentando a tese que lhe dava título: O Acordo de 1990 Não Está em Vigor (Guerra & Paz). E no Brasil, com a eleição de Bolsonaro, cresceram as vozes dos que defendem uma desvinculação do país ao AO90.

No seu livro Por Amor à Língua, escreve Manuel Monteiro: “Quem defendeu inicialmente o Acordo e não mudou de posição – muitos mudaram e muitos, muitos, muitos se calaram – está hoje num labirinto pior que o do Minotauro.”

Mais na Visão

Mais Notícias

O centenário de Saramago

O centenário de Saramago

Letizia recupera o seu fato de plumas

Letizia recupera o seu fato de plumas

Sugestões de decoração de Natal

Sugestões de decoração de Natal

Truques para estudares melhor

Truques para estudares melhor

Hospital Amadora-Sintra disponível para medidas adicionais ao Plano de Contigência de Inverno

Hospital Amadora-Sintra disponível para medidas adicionais ao Plano de Contigência de Inverno

Estamos em plena peak season. E agora?

Estamos em plena peak season. E agora?

Liga Contra a Sida preocupada com os diagnósticos tardios de VIH

Liga Contra a Sida preocupada com os diagnósticos tardios de VIH

Porque é que numa maratona se correm exatamente 42,195 quilómetros?

Porque é que numa maratona se correm exatamente 42,195 quilómetros?

7 livros novos em bom português

7 livros novos em bom português

"Crimes do Futuro", de David Cronenberg: Uma tatuagem no fígado

Esta Iguana move-se no universo das novelas gráficas

Esta Iguana move-se no universo das novelas gráficas

VISÃO Júnior de dezembro de 2022

VISÃO Júnior de dezembro de 2022

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os "looks" de Letizia na entrega dos prémios Francisco Cerecedo

Fátima Lopes inaugura nova loja na Avenida da Liberdade, em Lisboa

Fátima Lopes inaugura nova loja na Avenida da Liberdade, em Lisboa

Como um clube português quer tornar o futebol mais

Como um clube português quer tornar o futebol mais "verde"

Joana Freitas restaura casa de banho preferida dos seguidores com Cinacryl

Joana Freitas restaura casa de banho preferida dos seguidores com Cinacryl

Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico 2022: conheça os vencedores

Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico 2022: conheça os vencedores

Máxima da Holanda surpreende com visual em tons de cinzento e preto em entrega de prémio em Amesterdão

Máxima da Holanda surpreende com visual em tons de cinzento e preto em entrega de prémio em Amesterdão

Raimundo apela à mobilização nas ruas para reconquistar direitos que

Raimundo apela à mobilização nas ruas para reconquistar direitos que "não caem no colo"

VOLT Live: Reparação de baterias em carros elétricos

VOLT Live: Reparação de baterias em carros elétricos

Alfinete de peito, um acessório que marca um visual

Alfinete de peito, um acessório que marca um visual

A nova foto de Harry e Meghan que contraria os rumores de separação

A nova foto de Harry e Meghan que contraria os rumores de separação

Um total de 1.883 médicos escolheram especialidade e 161 vagas ficaram por ocupar

Um total de 1.883 médicos escolheram especialidade e 161 vagas ficaram por ocupar

Kelly Bailey revela que fez alterações profundas na sua vida e agradece o apoio do namorado, Lourenço Ortigão

Kelly Bailey revela que fez alterações profundas na sua vida e agradece o apoio do namorado, Lourenço Ortigão

Brain snack: onde nasceu a bolacha mais famosa do país?

Brain snack: onde nasceu a bolacha mais famosa do país?

O novo romance de Lídia Jorge

O novo romance de Lídia Jorge

Quanto valem os dados que não usamos?

Quanto valem os dados que não usamos?

Sapatos de festa para comprar agora e usar depois

Sapatos de festa para comprar agora e usar depois

Leah Isadora, filha da princesa Martha Louise da Noruega, deslumbra no Baile de Debutantes de Paris

Leah Isadora, filha da princesa Martha Louise da Noruega, deslumbra no Baile de Debutantes de Paris

Mais ricos de Portugal estão ainda mais ricos

Mais ricos de Portugal estão ainda mais ricos

Twitter descontinua política de desinformação sobre Covid-19

Twitter descontinua política de desinformação sobre Covid-19

5 dicas para proteger a casa no Inverno

5 dicas para proteger a casa no Inverno

Madonna reúne os seis filhos

Madonna reúne os seis filhos

Eco-Rally de Lisboa: os elétricos passaram pela capital

Eco-Rally de Lisboa: os elétricos passaram pela capital

"Wednesday", na Netflix: Uma aberração pop na nova série de Tim Burton

JL 1359

JL 1359

Um Calendário do Advento cheio de ideias e presentes!

Um Calendário do Advento cheio de ideias e presentes!

Prémio Inovação Pedro Oliveira atribuído ao Grupo de Investigação 3B’s da Universidade do Minho

Prémio Inovação Pedro Oliveira atribuído ao Grupo de Investigação 3B’s da Universidade do Minho

VOLT Live: carros elétricos são a melhor solução para frotas de empresas?

VOLT Live: carros elétricos são a melhor solução para frotas de empresas?

Manifestação no Campus de Justiça em solidariedade com ativistas em julgamento

Manifestação no Campus de Justiça em solidariedade com ativistas em julgamento

Betty Grafstein celebra 94

Betty Grafstein celebra 94

Neta de Eunice Muñoz obrigada a sair de casa da avó

Neta de Eunice Muñoz obrigada a sair de casa da avó