Todos os pronomes – e o orgulho que não se esconde

Parceria PRIMA + LEVI’S

Partindo do conceito global da campanha Levi’s Pride deste ano, inspirada pela mudança cultural e pelo novo paradigma dos pronomes de género mas, acima de tudo, pelo conceito “The Beauty of Becoming” apresentado ao mundo pela Levi’s há quatro meses, os novos conteúdos com produção local nascem das perguntas: “O que dirias ao teu eu de 14 anos?” e “Que conselho lhe darias?”. As respostas, que vêm sob a forma de novos vídeos e fotos que contaram com a direção de arte de Filipe Correia dos Santos e a fotografia de Gonçalo Silva, chegam através das vozes de cinco jovens ativistas e membros da comunidade LGBTQIA+ que se propõem a ajudar a construir, divulgar e a disseminar mensagens fortes de amor, aceitação, inclusão e diversidade.

Referimo-nos ao músico Alex D’Alva Teixeira, à Drag Queen Lola Herself, à artista visual Tamara Alves e aos ativistas LGBTQI+ Isaac e Ary, AKA T-Guys Cuddle Too. Figuras incontornáveis da sociedade alternativa portuguesa, cada um à sua maneira e apesar dos diferentes backgrounds, os activistas surgem assim numa série de conteúdos e falam da sua história e percursos pessoais. Orgulhosos por se sentirem “livres”, “conscientes”, “endiabrados” ou “corajosos”, como sugerem à Prima, o papel daqueles jovens no âmbito da campanha revela-se fundamental e as mensagens a transmitir valiosas: “Ser, para mim, significa muito mais do que a minha existência ou identidade. Significa estar pleno. Em constante evolução do meu eu tendo sempre por base a minha essência”, expõe Isaac, da dupla T-Guys Cuddle Too. Para Ary, “o ser humano não é muito nem pouco humano. É humano com todas as dimensões que comportam esta espécie. No meu sentir, o ser humano tem uma série de capacidades que ao serem mais exploradas beneficiariam o entendimento e a empatia entre humanos e também, a conexão com os restantes seres vivos, incluindo o planeta que, por si só, também é um ser”. Tamara Alves, por sua vez, acredita que “ser” significa “ser verdadeira, correr riscos, ouvir o coração”.

Vestir arco-íris

A coleção, que se encontra disponível nas redes sociais da marca e dos próprios ativistas desde 19 de junho de 2021 uma vez que surge no âmbito do mês em que se celebra e festeja o orgulho, é composta por nove peças unissexo com novos grafismos arco-íris inspirados no ondular da bandeira gay. A destacar: as já clássicas Pride Graphic Tees, o Levi’s Liberation Trucker Jacket com as palavras “they/them, she/her, he/him, we” inscritas nas costas e as Liberation Short-All — umas jardineiras na versão calções com botões e etiquetas arco-íris. Desde que foi criada, em 1853, a Levi’s marcou pela diferença na igualdade, inclusão e progresso. Não se regeu pelo lucro, mas sim pelo princípio de que “somos todos iguais e merecemos aceitação, respeito e amor”.

Enquanto empresa, foi uma das primeiras marcas americanas a atribuir direitos iguais a trabalhadores com parceiros do mesmo sexo. Trabalhou e trabalha arduamente para promover os direitos à igualdade de todos os membros da comunidade LGBTQIA+. Em simultâneo e tal como já vem acontecendo nos anos anteriores, a nível global a Levi’s continua a apoiar a comunidade LGBTQIA+ através da parceria com OutRight Action International. Uma ONG que trabalha diária e arduamente para garantir que todos os direitos dos membros da comunidade são assegurados e respeitados. Todas as receitas da venda da coleção Pride serão doadas a esta ONG.

Alegre, como são as cores LGBTQIA+, a coleção é um autêntico elogio à vida e à arte de se saber viver. Ou, nas palavras da Drag Queen, Lola Herself, “a vida é desafiante e por vezes cruel, mas se tentarmos ver sempre o melhor de cada situação, acaba por ser muito mais divertido.”

#LiveInLevis

Palavras-chave:

Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

Uma VISÃO mais completa

Assinar agora

CAPA DA EDIÇÃO