Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

10 milhões de razões para não dizer que ganhou (muito) dinheiro na raspadinha

Sociedade

Momento da detenção do homem que roubou uma raspadinha premidada com 10 milhões de dólares (cerca de 8,6 milhões de euros)

Facebook da polícia de Vacaville, nos EUA

Um americano pensou ter ganho 10 mil dólares numa raspadinha. A excitação levou-o a contar aos seus companheiros de casa. Afinal, eram 10 milhões de dólares e o cartão premiado foi roubado

Um homem, morador na localidade de Vacaville, perto de San Francisco, nos EUA, passou por uma loja, cheia de enfeites de Natal e renas de brincar, e entrou para comprar uma raspadinha. Gastou 30 dólares (cerca de 26 euros) e raspou o bilhete à espera de engordar um pouco a conta para as compras de Natal (era dia 20 de dezembro). E ganhou. Pensou ele que aqueles 10 mil dólares (cerca de 8,6 mil euros) lhe iriam dar uma preciosa ajuda. Mas, assim como os ganhou, não conteve a excitação. Mal chegou a casa contou aos seus dois companheiros de quarto o que a sorte lhe ditara.

No dia seguinte, relata o The Washington Post, dirigiu-se ao local oficial para levantar o dinheiro, mas a raspadinha que apresentou não era a premiada.

Suspeitando dos colegas de casa, foi à polícia e apresentou queixa. Não foi preciso muito tempo para se perceber o que aconteceu e as câmara de vídeo-vigilância foram fundamentais.

As imagens mostraram o seu companheiro de casa, Adul Saosongyang, de 35 anos, na mesma loja onde o homem (que pediu para o seu nome não ser revelado) comprou a raspadinha a tentar levantar o prémio.

Só que a surpresa ainda foi maior. O bilhete não tinha, afinal, um prémio de 10 mil dólares, mas de 10 milhões de dólares (8,6 milhões de euros).

Os funcionários oficiais ao serviço desta raspadinha ainda não tinham sido informados do roubo, mas já tinham, entretanto, iniciado a sua verificação de rotina para prémios acima dos 600 dólares (cerca de 520 euros). Para receber um prémio de 10 milhões é preciso, de acordo com as regras, é preciso preencher um formulário detalhado, quer seja presencialmente ou por correio.

Quando um dos funcionários da raspadinha se deslocou à loja onde tinha sido comprado o bilhete dos 10 milhões foi informado de que este poderia ter sido roubada. Foi, então, nesta altura que a polícia e os responsáveis pela atribuição do prémio começaram a trocar informações.

Os investigadores puseram-se em ação para perceber quem tinha comprado a primeira raspadinha, quem tinha tentado levantá-la no dia seguinte e, afinal de contas, quem era o destinatário dos 10 milhões de dólares?

Descobriram que o homem tinha comprado a raspadinha premiada e que o seu companheiro de quarto tinha comprado outra igual (sem prémio) e posto no seu lugar enquanto aquele dormia. As imagens de vídeo mostraram Saosongyang a tentar reclamar prémio.

Os investigadores da lotaria convocaram, então, o companheiro de quarto para ir aos seus escritórios para receber o prémio. Na passada segunda-feira, 7 de janeiro, ele foi, mas, em vez receber qualquer coisa, tinha a polícia à sua espera para o prender. Está preso e à espera de julgamento que pode determinar entre um e três anos de prisão.

A polícia, que agora contou a história no Facebook, disse que os funcionários da lotaria estavam a ver com a vítima como é quem esta poderia receber o dinheiro, embora não estejam certos de que isso vá acontecer.