Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Vocação gastronómica pode ajudar a salvar da extinção a ovelha Churra do Campo

Lusa

  • 333

Castelo Branco, 11 fev (Lusa) - A produção de queijo com sabor distinto para nichos de mercado ou a carne de borrego são apontadas como vocações gastronómicas da Churra do Campo e que podem ajudar a salvar a ovelha da extinção.

A espécie autóctone da Beira Baixa tem sido abandonada pelos agricultores a favor de raças que dão mais leite, até que há seis anos a Câmara de Penamacor iniciou um projeto de conservação acompanhada pela Escola Superior Agrária (ESA) de Castelo Branco.

No início eram 120 ovelhas, lentamente o efetivo tem crescido e já são 260 - ainda assim, longe do número necessário para se considerar fora de risco de extinção, explica à Lusa, Carlos Andrade, docente da ESA, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, e secretário técnico do livro genealógico da Churra do Campo.