Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Universitários ainda têm preconceitos quanto a crianças adotadas por gays

Lusa

  • 333

Lisboa, 28 out (Lusa)-- Os estudantes universitários consideram que alguns aspetos do desenvolvimento sexual da criança podem estar "mais em risco" se for adotada por um casal homossexual, sobretudo se for um rapaz educado por duas mães, revela um estudo da Universidade do Porto.

O estudo "Homoparentalidades num contexto heteronormativo", da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, a que a agência Lusa teve acesso, procurou caracterizar as atitudes face à homoparentalidade junto de estudantes universitários de dois tipos de cursos, uns de caráter mais tecnológico e outros vocacionados para a intervenção social. Foram abrangidos 1.288 finalistas de Psicologia, Serviço Social, Educação Social, Sociologia, Medicina, Enfermagem, Ensino Básico, Educação de Infância e Direito.

O autor do estudo "Homoparentalidades num contexto heteronormativo" recordou os 40 anos de investigação que evidenciaram, sobretudo, semelhanças entre as práticas parentais de casais homossexuais e heterossexuais e índices idênticos de adaptação psicológica de crianças educadas nos dois contextos.