Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Trabalhadores da Galp dizem que greve de seis dias "custou milhões" à empresa

Lusa

  • 333

Redação, 23 out (Lusa) - Os trabalhadores da Galp, que terminaram hoje uma greve que durou seis dias, prometeram continuar novas formas de luta uma vez que não receberam qualquer sinal da administração para negociar, uma paralisação que já custou à empresa "milhões de euros".

Armando Farias, da Fiequimetal (Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Elétricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas) afirmou à agência Lusa que está marcada uma reunião para sexta-feira da comissão negocial dos trabalhadores "para decidir novas formas de luta", sublinhando que os trabalhadores "não irão desistir".

O sindicalista diz que, devido à greve, "os prejuízos para a Galp são na ordem dos muitos milhões de euros" quando não havia necessidade já que "não se trata aqui de reivindicar mais nada do que a manutenção dos atuais direitos", tratando-se de "uma questão de justiça e dignidade".