Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Situação na Conforlimpa é "violação dos direitos humanos" -- Arménio Carlos

Lusa

  • 333

Vila Franca de Xira, 25 mar (Lusa) - O secretário-geral da CGTP-IN considerou hoje, em Vila Franca de Xira, que a situação vivida pelos trabalhadores da Conforlimpa é uma violação dos direitos humanos e um regresso à escravidão.

"Estamos perante situações de regresso à escravidão, agora do século XXI, em que as pessoas trabalham dois, três, quatro meses, todos os dias, nas condições mais duras, e chegam ao fim do mês e não recebem os salários", afirmou Arménio Carlos, numa ação de protesto dos trabalhadores.

Cerca de uma centena de funcionários da Conforlimpa (Tejo) concentrou-se na freguesia de Castanheira do Ribatejo, onde está a sede da empresa, para exigir o pagamento dos salários em atraso.