Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Rússia: Seita mantinha 60 pessoas em "bunker" subterrâneo

Lusa

  • 333

Moscovo, 09 ago (Lusa) -- A polícia russa libertou 60 pessoas, incluindo 15 crianças, mantidas há mais de uma década num "bunker" subterrâneo por uma seita islâmica da república russa da Tartária (leste), informou hoje o Ministério do Interior.

"Durante as buscas, descobrimos que o edifício tinha (...) uma cave onde viviam pessoas. Determinámos que 60 pessoas viviam lá em baixo, entre as quais 15 crianças", afirmou um inspetor da polícia, Raniss Bakhitov, num vídeo colocado na página internet do Ministério.

Os seguidores da seita viviam há mais de dez anos nesse "bunker", na cave de uma habitação dos arredores de Kazan, capital da Tartária, transformada em mesquita por um "líder espiritual" local, Faizrakhman Satarov, segundo as autoridades locais.