Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Reforma do Estado não ficará parada por "medo do ciclo político" - Passos

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 jan (Lusa) - O primeiro-ministro afirmou hoje que a reforma do Estado é uma tarefa inevitável dos governos portugueses nos próximos 20 anos e avançará com o consenso possível, não podendo ficar parada por "medo do ciclo político".

"O país não pode ficar parado, paralisado, por não haver consenso necessário à decisão, ou por simples medo do ciclo político, de evitar o desagrado do eleitorado", defendeu Pedro Passos Coelho, no encerramento de uma conferência sobre a reforma do Estado que decorreu no Palácio Foz, em Lisboa.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro sustentou que o Estado social e a coesão social não serão postos em causa, antes pelo contrário, dependem da realização dessa reforma, e negou que o seu objetivo principal seja financeiro.