Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Privatizações: "Vão-se os anéis, fiquem os dedos" -- secretária de Estado do Tesouro

Lusa

  • 333

Lisboa, 01 out (Lusa) - As privatizações não estão a ser feitas ao desbarato e visam garantir a sobrevivência da rede de proteção social do Estado, disse hoje a secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque.

"Não é por acaso que o povo diz 'vão-se os anéis e fiquem os dedos'", afirmou Albuquerque na cerimónia do 40.º aniversário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas. "E os dedos que estamos a trabalhar para salvar são os cuidados de saúde, a proteção social dos mais desfavorecidos, o acesso à educação de qualidade para todos."

A secretária de Estado repudiou a crítica de que o governo está "a vender as jóias da coroa a preço de saldo, de que este não é o momento para vender, que num futuro, indefinido, poderíamos fazê-lo em condições adequadas".