Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugal-China/500 anos: Mercado chinês deve ser uma das "grandes prioridades" de Portugal - AICEP

Lusa

  • 333

Lisboa, 01 jun (Lusa) - O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) defende que a China "deve ser uma das grandes prioridades da geoestratégia de Portugal".

"Portugal representa para a China um parceiro privilegiado para a entrada em outros mercados. A abertura, no processo das privatizações, e em outros, a capitais chineses, permitiu que empresas chinesas alargassem o seu âmbito de atuação a outras geografias através das empresas portuguesas, ao mesmo tempo que contribuíram para a sua recapitalização e necessidades de financiamento", afirmou Pedro Reis em declarações à agência Lusa, quando se assinalam 500 anos da chegada do primeiro português à China, em 1513.

No ano passado, as exportações de bens portugueses para a Pequim ascenderam a 779 milhões de euros, mais 96,3% do que um ano antes e nos últimos dois anos, assistiu-se em Portugal à entrada de capitais chineses nas privatizações da EDP e da REN.