Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2012: Aumento do desemprego era previsível mas foi subestimado pelo Governo - UTAO

Lusa

  • 333

Lisboa, 23 out (Lusa) -- O aumento da taxa de desemprego era previsível mas foi subestimado pelo Governo no seu orçamento inicial para 2012, afirmam os técnicos de apoio à comissão parlamentar do Orçamento.

Numa análise ao segundo orçamento retificativo para este ano, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) regista que o Governo prevê atualmente que o Produto Interno Bruto se reduza 3 por cento este ano, e que a taxa de desemprego cresça 2,8 pontos percentuais (atingindo os 15,5 por cento).

Ora, o cenário inicial do Governo para o PIB já era esse -- uma recessão de 3 por cento. Para o desemprego, contudo, o Executivo previa apenas um aumento de 0,9 pontos percentuais, para uma taxa de 13,6 por cento.