Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

MTI e Universidade de Aveiro estudam como tratar rejeitados das minas de Moncorvo

Lusa

  • 333

Torre de Moncorvo, 03 out (Lusa) - A MTI, - Ferro de Moncorvo e a Universidade de Aveiro (UA) assinaram um protocolo para o desenvolvimento de um projeto de investigação que encontre soluções para os "rejeitados" que resultarão da exploração mineira no Carvalhal.

"Trata-se, no fundo, de olhar para os rejeitados como olhamos atualmente para o lixo doméstico na importante componente de reciclagem e reutilização que lhe é dada", disse hoje à Lusa Luís Rosendo, da MTI.

Segundo as partes envolvidas no processo, "toda a atividade humana gera desperdício" e a MTI, no caso da exploração de ferro em Torre de Moncorvo, "quer reduzir esse desperdício e identificar o potencial máximo de reutilização comercial da cadeia de valor resultante da extração, através da aplicação rentável dessas matérias-primas noutras indústrias - para além daquela que resulta, naturalmente, do minério de ferro".