Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

MP pede prisão efetiva para Vale e Azevedo por apropriação de verbas do Benfica

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 jun (Lusa) - O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de João Vale e Azevedo no processo de alegada apropriação de mais de quatro milhões de euros do Benfica, resultantes da transferência de futebolistas, entre 1998 e 2000.

Nas alegações finais do julgamento na 3.ª Vara Criminal de Lisboa, o MP considerou que João Vale e Azevedo, presidente do Benfica de novembro de 1997 a outubro de 2000, "deve ser condenado, em cúmulo jurídico, a uma pena de prisão efetiva" por um crime de branqueamento de capitais, um de falsificação de documento, um de abuso de confinaça e três de peculato.

"O arguido deve ser condenado pelos crimes imputados na acusação, apurados na generalidade face à substancial prova nos autos", referiu o procurador da República João Paulo Rodrigues.