Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Justiça: Nova procuradora distrital do Porto contra Justiça feita "em praça pública"

Lusa

  • 333

Porto, 20 jun (Lusa) -- A nova procuradora-geral distrital do Porto, hoje empossada, defendeu que a Justiça deve ser feita nos tribunais e não em praça pública ou através da comunicação social, sob pena de perder credibilidade.

"Em tempos de crise, o cidadão exige uma melhor e mais célere Justiça, que deve ser administrada nos tribunais e não em praça pública através da comunicação social, para que não se lhe retire a credibilidade que merece", assinalou Maria Raquel Desterro.

A magistrada referiu ainda ter consciência que "o tempo da Justiça não é o tempo em que flui a informação tecnológica, nem as redes sociais", defendendo, porém, que "deverá haver uma maior proximidade com o cidadão".