Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Investimento de 200 milhões de euros criará 3000 empregos na economia social -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 abr (Lusa) - O primeiro-ministro defendeu hoje que as instituições particulares de solidariedade social devem receber parte "preponderante" dos fundos europeus, e estimou que um investimento de 200 milhões de euros na economia social criará 3000 empregos na economia social.

"Queremos, doravante, que a economia social suporte ainda mais o potencial de crescimento do país contribuindo simultaneamente para o reforço da coesão social. A economia social terá de ser, também, um vetor preponderante na utilização dos fundos europeus entre 2014 e 2020", afirmou Pedro Passos Coelho, na abertura do debate quinzenal na Assembleia da República, para o qual o Governo escolheu como tema a economia social.

"Estima-se que sejam criados cerca de 3000 postos de trabalho, num investimento de cerca de 200 milhões de euros na economia social e criando cerca de 9500 vagas nos equipamentos atualmente previstos", acrescentou o primeiro-ministro.