Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Futebol: TAS iliba Bin Hamman, mas duvida da sua inocência

Lusa

  • 333

Lausana, Suíça, 19 jul (Lusa) -- O dirigente Mohammed bin Hamman, do Qatar, ganhou hoje o apelo contra a irradiação do futebol por alegadamente ter comprado votos na corrida contra Joseph Blatter para a presidência da FIFA.

O Tribunal Arbitral do Desporto, na Suíça, anulou, por falta de provas, a suspensão decretada pela FIFA -- ainda assim, não se manifesta convencida de que o dirigente de 63 anos seja inocente quanto à corrupção.

Dirigentes de Trinidad e Tobago denunciaram uma oferta de cerca de 32.500 euros por parte de Bin Hamman, durante uma visita em campanha em maio de 2011.