Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

França expulsa imã tunisino acusado de promover a violência e de antissemitismo

Lusa

  • 333

Paris, 31 out (Lusa) -- As autoridades francesas expulsaram hoje um imã tunisino que vivia há muito em França e que é acusado de defender a guerra santa, a violência contra as mulheres e o antissemitismo.

Mohamed Hammami, 77 anos, era o responsável religioso da Mesquita Omar, no centro de Paris, e "durante os seus sermões fez declarações abertamente hostis em relação aos valores da República", indicou o Ministério do Interior francês.

"Ele valorizou a 'jihad' (guerra santa) violenta, proferiu comentários antissemitas e justificou o uso da violência e a punição corporal contra as mulheres", acusou o ministério.