Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fenadegas exige "revisão imediata" das novas medidas fiscais na agricultura

Lusa

  • 333

Porto, 28 mar (Lusa) -- A Federação Nacional das Adegas Cooperativas de Portugal (Fenadegas) exigiu hoje a "revisão imediata" das novas medidas fiscais para os pequenos agricultores, alertando que "vão penalizar os pequenos produtores" vinícolas "em milhares de euros".

"As medidas em causa, que entram em vigor a 1 de abril, vão deixar algumas das adegas e cooperativas nacionais, assim como muitos dos seus associados, em situação de profunda dificuldade, sobrecarregados de procedimentos administrativos injustificáveis", afirmou o presidente da Fenadegas, Basto Gonçalves, em declarações à agência Lusa.

Conforme explicou, até agora a declaração de início de atividade, a inscrição na Segurança Social, a apresentação anual de IRS e a emissão de faturas em pequenas transações "eram obrigatórias apenas para produtores com receita bruta até 10 mil euros anuais", mas, com a introdução das novas medidas fiscais, "todos os produtores, sem exceção e independentemente do seu rendimento, vão ter de cumprir as novas medidas".