Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ex-governante Paulo Júlio reitera independência de "interesses mesquinhos"

Lusa

  • 333

Penela, 31 out (Lusa) - O ex-governante social-democrata Paulo Júlio, que o Tribunal da Relação de Coimbra decidiu levar a julgamento, disse hoje que nunca se deixou "condicionar por interesses mesquinhos ou particulares" no exercício de funções públicas.

Paulo Júlio vai a julgamento, enquanto antigo presidente da Câmara de Penela, por decisão do Tribunal da Relação de Coimbra, confirmou o próprio à Lusa na quarta-feira.

O ex-governante foi acusado pelo Ministério Público (MP) de ter cometido um crime de prevaricação, em 2008, no âmbito de um concurso para um cargo de chefia na autarquia.