Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Economista José Reis adverte que "a chamada reforma do Estado" terá efeitos "ainda piores"

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 abr (Lusa) - O economista José Reis afirmou hoje que o primeiro-ministro "teve de reconhecer que aumentar mais impostos não é possível" e advertiu que "a chamada reforma do Estado social" terá efeitos "ainda piores" do que os já verificados.

Pedro Passos Coelho sustentou hoje que o "chumbo" de normas orçamentais pelo Tribunal Constitucional põe em risco a renegociação dos prazos da dívida e a próxima "tranche" do empréstimo a Portugal e que é imperativo evitar um segundo resgate, garantindo ainda que a solução será cortar na despesa pública, e não aumentar impostos.

Em declarações à agência Lusa, o professor da Universidade de Coimbra disse que "o Governo se terá confrontado com a situação limite a que levou o país", em que a economia e as pessoas "estão numa situação de sufoco por via das reduções dos seus salários reais".