Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Dívida da Estradas de Portugal agravou-se em 320 milhões, mas menos que o previsto - Presidente

Lusa

  • 333

Redação, 05 fev (Lusa) -- A dívida da Estradas de Portugal (EP) agravou-se em 320 milhões de euros, em 2012, com um aumento de 10% face ao ano anterior, embora tenha ficado abaixo do previsto, adiantou hoje o presidente da empresa.

António Ramalho confirmou, em Bragança, à margem de um conselho de administração descentralizado, que "a tendência da dívida, em 2012, foi de aumento, embora cem milhões a menos do que estava previsto no orçamento, o que significa que essa foi a boa notícia".

Segundo explicou, as previsões apontavam para que o défice da Estradas de Portugal, do ponto de vista da dívida, fosse mais de 400 milhões de euros, e deve ter andado à volta dos 320 milhões", ou seja "10% de aumento".