Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Défice: "Riscos de incumprimento são hoje maiores, mas Governo não se afasta do caminho" -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Paços de Ferreira, 13 jul (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, admitiu que há hoje maiores riscos de incumprimento das metas do défice português, dando razão ao porta-voz do FMI, mas garantiu que o Governo não se afasta do caminho que traçou.

"O porta-voz do FMI não disse nada que nós já não tivéssemos dito. As nossas metas mantêm-se, mas os riscos são hoje maiores", afirmou, frisando:

"As pessoas sabem que o Governo decidiu um caminho e não se afasta dele na medida em que isso protege os interesses dos portugueses".