Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crise do euro é um risco para o crescimento africano - relatório

Lusa

  • 333

Marraquexe, Marrocos, 27 mai (Lusa) - A crise da zona euro é um dos principais riscos para o crescimento económico africano, afetando as exportações e os fluxos financeiros, segundo o relatório African Economic Outlook, organizado por quatro instituições internacionais e divulgado hoje.

De acordo com o documento, elaborado pelo Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), a Comissão Económica de África (CEA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), "as perspetivas económicas do continente africano dependem de fatores globais e domésticos que são altamente incertos", e entre estes contam-se, nomeadamente, o andamento da crise da zona euro, que afeta fortemente o nível de exportações dos países africanos.

Mas não é só na zona euro que residem os perigos que podem fazer descarrilar a recuperação económica em África. Os autores do relatório lembram algumas estimativas para sublinhar que uma descida de um ponto no Produto Interno Bruto (PIB) dos 40 países da OCDE tem uma influência direta de 0,5 pontos no PIB africano e uma queda de mais de 10% nas receitas provenientes das exportações.