Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

China: Washington apelou à libertação dos detidos de Tiananmen e à proteção dos Direitos Humanos

Lusa

  • 333

Washington, 04 jun (Lusa) - Os Estados Unidos instaram a China a libertar todos os que continuam presos na sequência dos protestos de 1989 na Praça de Tiananmen, em Pequim, e a fazer mais para proteger os Direitos Humanos dos seus cidadãos.

Os Estados Unidos "juntam-se à comunidade internacional recordando as perdas trágicas de vidas inocentes" na "violenta supressão" dos protestos pró-democracia em Pequim", disse no domingo o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Mark Toner, em comunicado.

"Encorajamos o Governo chinês a libertar todos os que continuam a cumprir penas pela participação nas manifestações, para fornecerem uma contagem completa dos que morreram, foram detidos ou estão desaparecidos, e para porem fim às pressões sobre os participantes nos protestos e suas famílias", disse.