Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CGTP acusa FMI de desrespeito pelo povo português

Lusa

  • 333

Braga, 09 nov (Lusa) - O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, acusou hoje o FMI de cinismo, hipocrisia e desrespeito pelo português, com o alerta de que a austeridade se pode tornar "política e socialmente insustentável".

"Estamos perante uma declaração cínica, cínica mesmo, e de profundo desrespeito para com o povo português", disse à Lusa Arménio Carlos.

O dirigente sindical acusou o FMI de, ao mesmo tempo que "assume publicamente que a austeridade vai condenar os países a uma situação ainda mais insustentável", dar "indicações ao seu representante que está na 'troika' em Portugal para continuar a exigir a redução dos salários, a revisão ainda para pior da legislação laboral, continuar a exigir a redução da despesa social".