Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Câmara de Coimbra exige que fornecedora de gás se retrate por "erro grosseiro"

Lusa

  • 333

Coimbra, 16 mai (Lusa) -- O presidente da Câmara de Coimbra exige que a empresa que, na quarta-feira, cortou o fornecimento de gás em alguns serviços do município, por alegada falta de pagamento, se "retrate publicamente deste erro grosseiro, inqualificável e inconsequente".

João Paulo Barbosa de Melo "exige que uma situação desta natureza não se repita jamais, reservando-se o direito de expor a situação à entidade reguladora do setor e de poder recorrer aos tribunais, na salvaguarda do superior interesse dos munícipes", afirma uma nota do gabinete do presidente da autarquia, distribuída ao final da tarde de hoje.

Reagindo às notícias hoje divulgadas, relatando o corte de fornecimento de gás em escolas do ensino básico e no mercado municipal, a Câmara desenvolveu "todas as diligências para apurar, internamente e junto da empresa fornecedora, a verdade dos factos", tendo concluído que o município tem "o pagamento de todas as faturas" da fornecedora de gás regularizado.