Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Autárquicas: Seguro acusa Passos de não andar na rua e não ouvir o povo

Lusa

  • 333

Vila Nova de Cerveira, 19 set (Lusa) - O secretário-geral do PS afirmou hoje que só quem não anda na rua e não ouve o povo, "como o primeiro-ministro", pode ser tão insensível e ignorar que os portugueses já não suportam mais sacrifícios.

"Os portugueses já não aguentam mais sacrifícios. Só quem não anda na rua, só quem não escuta os portugueses, como o primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] é que pode ser tão insensível ao que se passa no país", declarou António José Seguro num jantar comício em Vila Nova de Cerveira (distrito de Viana do Castelo), que juntou cerca de 1300 pessoas (dados da organização), num concelho com pouco mais de nove mil habitantes.

Discursando após o candidato do PS a presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, João Araújo, que pretende suceder neste cargo ao socialista José Manuel Carpinteiro (que atingiu o limite de três mandatos consecutivos), Seguro defendeu a tese que "a política só é nobre se for destinada a resolver os problemas dos portugueses".