Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Administração de Saúde do Norte nega estar a promover "eutanásia geracional"

Lusa

  • 333

Porto, 21 mai (Lusa) - A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte rejeitou hoje a acusação, feita por utentes de um centro de saúde de Gaia, de promover a "eutanásia geracional" ao sugerir um limite de medicamentos para doentes acima dos 75 anos.

A ARS do Norte divulgou um "indicador" que sugere um máximo de cinco fármacos para doentes acima dos 75 anos, explicando hoje ser esse o número limite "definido internacionalmente" para evitar o agravamento do risco de interações medicamentosas.

Um comunicado da Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Barão do Corvo, em Vila Nova de Gaia, refere que o objetivo deste indicador é "deixar morrer os idosos o mais rapidamente possível, através de uma prática (...) como eutanásia geracional.