Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

40% das perdas potenciais com 'swap' resultam de operações com Santander - IGCP

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 jun (Lusa) - O relatório do IGCP sobre os contratos 'swap' com empresas públicas destaca o Banco Santander de Negócios (BSN) dos restantes bancos "pelo risco elevado" das suas transações, sublinhando que 40% das perdas potenciais decorrem das operações com aquele banco.

"De uma análise preliminar às carteiras de derivados, o Banco Santander de Negócios (BSN) destacava-se das restantes contrapartes pelo risco elevado das suas transações e pelo seu valor de mercado", de 40% do total das perdas potenciais (com 9% do valor nominal), lê-se no projeto de simplificação e restruturação dos derivados das Empresas Públicas Reclassificadas (EPR) do IGCP (Agência de gestão da Tesouraria e da Dívida Pública), a que a Lusa teve acesso e que foi entregue no Parlamento na terça-feira.

No final de setembro do ano passado, segundo o mesmo documento, as perdas potenciais decorrentes das operações com o Banco Santander atingiam cerca de 1,4 mil milhões de euros, num total de perdas que ascendia a 3,3 mil milhões de euros.