Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Viver com vista para o Tejo num edifício do século XIX

Imobiliário

Ribeira Garden vai ter cerca de 40 apartamentos junto à Praça D. Luís

É hoje uma das zonas mais vibrantes de Lisboa e entre as que mais transformações tem acolhido. O eixo Santos-Cais do Sodré está bem e recomenda-se, uma revitalização urbanística que está a atrair também o mercado residencial. O mais recente chama-se Ribeira Garden e está a nascer na confluência da Rua D. Luís I com a emblemática Praça D. Luís I, com o seu jardim de jacarandás, vista para o Tejo e tendo por vizinho o cosmopolita Mercado da Ribeira.

São 37 apartamentos de tipologias entre o T1 e o T4, integrados num edifício do século XIX e que inicia agora a fase de vendas, a cargo da JLL e Porta da Frente Christie’s, em regime de co-exclusividade.

Contemplando entradas independentes para cada uma das duas artérias e recuperando a fachada clássica existente, o edifício tem uma estrutura interior totalmente nova, com os apartamentos com áreas entre os 62 e os 226 m2. As unidades distribuem-se por cinco pisos.

O eixo Santos-Cais Sodré é, porventura, a zona da cidade onde mais se tem notado a regeneração urbanística nos anos mais recentes. Uma revitalização que começou com a transformação do mercado da Ribeira no espaço que é hoje - uma autêntica âncora em termos de turismo - e também com a instalação da sede da EDP, que deu o mote para a movimentação de outras empresas e de novos espaços de restauração.

As obras camarárias que criaram uma ‘praia urbana’ (a Ribeira das Naus), finalizada em 2014 e que devolveram a frente ribeirinha às pessoas e a intervenção que ficou terminada três anos depois, que permitiu a criação de passeios mais largos e novos espaços verdes, tornaram toda a área numa das mais vibrantes para desfrutar na cidade.